Lance Livre

Lance Livre – Free agents: para onde eles vão e para onde eles deveriam ir

Fonte: Instagram/reprodução

Fonte: Instagram/reprodução

Começa no dia 1º de julho o que nós brasileiros que amamos futebol conhecemos como janela de transferências e os americanos chamam de free agency. Por alguns dias, o site da ‘ESPN' deixa de ter manchetes normais e os títulos começam a conter a palavra “Sources” (fontes) antes. Nada pode ser confirmado até uma semana depois e nós sabemos como isso faz a diferença depois de 2015, certo DeAndre Jordan?

A Free Agency deste ano está especialmente saborosa. Primeiro porque o teto salarial tem a sua primeira explosão, passando de US$ 67 milhões para mais de US$ 90 milhões graças ao novo acordo da liga com a televisão. A segunda explosão, no ano que vem, vai fazer esse teto passar os US$ 100 milhões.

Além disso, não faltam jogadores de nome. Teremos três MVPs no mercado – Kevin Durant, LeBron James e Dirk Nowitzki – por mais que os dois últimos devam voltar para onde jogaram na maior parte de suas carreiras, um MVP das finais (Dwyane Wade), um All-Star em Al Horford, um ex-All Star em Dwight Howard, um futuro All-Star em Hassan Whiteside, e mais jogadores interessantes como Mike Conley, Joakim Noah, Harrison Barnes, Nicolas Batum, Pau Gasol, Chandler Parsons, Joe Johnson, Rajon Rondo e muitos outros.

Na Lance Livre eu vou pegar um punhado deles e dizer a situação e onde eles devem acabar indo. E para jogar uma graça no negócio, onde eu gostaria de ver eles jogarem. Isso que vai gerar a comoção, a caixa de emails lotada ([email protected]) com fãs revoltados e meu futuro pedido de desculpas por chamar o Brooklyn Nets de franquia mais fracassada que a União dos países Europeus nesta semana.

Kevin Durant

Quem quer: todo mundo com meio cérebro funcional. Ok, eu vou deixar de ser folgado: Thunder, Celtics, Clippers, Heat, Spurs, Warriors. O resto também quer mas nem chance de se reunir com ele em um Kentucky Fried Chicken vão ter.

Quem vai ter: Oklahoma City Thunder (95% de chances)

Mas o Miguel gostaria… Golden State Warriors

Durant vai escolher um contrato 1 + 1 (um ano mais outro com player option) com o Thunder e isso está 95% claro. Mas o que ele deveria fazer era escolher a versão Cartola/NBA 2K16 e ir para os Warriors. Curry, Thompson e Durant fariam juntos mais de mil bolas de três por temporada e seria um orgasmo para quem gosta de arremessos. Os Warriors seriam favoritos no momento que ele pisar em Oakland em 2016 até o fim do segundo mandato de Donald Trump.

LeBron James

Quem quer: todo mundo, mas ninguém vai tentar

Quem vai ter: Cleveland Cavaliers (99%)

Mas o Miguel gostaria… Los Angeles Lakers

Depois de dar um título para a cidade de Cleveland, LeBron deveria se tornar um jogador de aluguel, escolhendo as piores situações possíveis e entregando um título no fim. A primeira não seria tão difícil: ser o franchise player dos Lakers depois da era Kobe e liderar D'Angelo espião Russell, Jordan Clarkson, Julius Randle e Roy Hibbert a um título da NBA.

Depois de Los Angeles, no próximo desafio ele se mudaria para Seattle, forçaria a NBA a recriar os Supersonics e seria o primeiro a ser dono/GM/treinador/ala de 48 minutos por jogo campeão da história.

A parte dos Sonics não é séria, mas a dos Lakers é. Ele terminar a carreira em purple and gold seria interessantíssimo.

Dwight Howard

Quem quer ele: claramente, ninguém

Quem vai ter: não dá para saber.

E o Miguel gostaria… Boston Celtics

Ninguém gosta de Howard, apesar de ele ter sido por anos o pivô boa praça e divertido do Orlando Magic e claramente largado no garrafão, e depois morrendo de fome por causa dos fominhas Kobe Bryant, nos Lakers, e James Harden, dos Rockets. Agora chegou a hora de ele se provar de novo e o lugar mais interessante para isso seria Boston. Os Knicks são obviamente o destino mais claro, já que Nova York adora pagar por All-Stars que passaram do auge, mas pense comigo.

Boston precisa de um ‘big man' urgentemente, até para o padrão NBA 2016. Howard, mesmo caindo de rendimento, ainda é um duplo-duplo por jogo garantido. A torcida dos Celtics não gosta muito do perfil de Howard, mas é só ele calar a boca, insinuar que Robert Parish é sua maior inspiração e dar três tocos seguidos que os ruivos da cidade passam a idolatrar ele no dia.

Dirk Nowitzki

Quem quer ele: até agora, obviamente o Dallas Mavericks e o Golden State Warriors

Quem vai ter: Dallas Mavericks (99%)

Mas o Miguel gostaria… Golden State Warriors

Para os fanáticos por espaçamento, o Golden State Warriors de hoje são o que os Beatles foram para o rock inglês. Colocar o Dirk Nowitzki nisso é como colocar um precursor genial que já passou do auge mas ainda dá um caldo para ser homenageado no palco. Seja bem-vindo aos ‘Beatles convidam Chuck Berry', versão NBA.

Jeremy Lin

Quem quer ele: só Deus sabe

Quem vai ter ele: Charlotte Hornets (50%)

Mas o Miguel gostaria… New York Knicks

Lin provou na temporada passada que nos Lakers ele foi sacaneado. Como 6º homem ou até ala-armador titular (não armador mais, por favor), ele te entrega pontos e toda a eficiência e força de vontade oriental na defesa. O triângulo ofensivo de Phil Jackson nunca funcionou sem um shooting guard top. Depois de Michael Jordan e Kobe Bryant, Lin é o passo lógico.

LINSANITY CARAS.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top