NBA

Thomas anota 53, e Celtics batem Wizards de Wall para abrir 2 a 0 na série

(Crédito: Reprodução/Twitter)

BOSTON CELTICS (53-29) 129 X 119 WASHINGTON WIZARDS (49-33)—2 A 0 A FAVOR DOS CELTICS

O cara do jogo: Isaiah Thomas (53 pontos, 4 assistências, 5/12 da linha de 3 pontos, 29 pontos entre quarto período e prorrogação)

Se o jogo 2 entre  Boston Celtics e Washington Wizards nesta terça-feira (2) pudesse ser reduziado a uma única coisa, seria ao duelo de gigantes protagonizado por Isaiah Thomas e John Wall. Os armadores fizeram chover no elétrico TD Garden, e o baixinho camisa 4 dos Celtics levou a melhor, vencendo a partida na prorrogação por 129 a 119.

Thomas marcou 53 pontos, sendo 29 deles no quarto período ou tempo extra, e liderou Boston à segunda vitória na série. Do outro lado, John Wall fez mais um jogo espetacular, anotando um duplo-duplo de 40 pontos e 13 assistências, mas não conseguiu acompanhar o ritmo nos últimos minutos de jogo.

A partida, porém, foi muito mais do que apenas o duelo de armadores. Foi eletrizante do começo ao fim, incluindo duas sequências de Washington abrindo vantagem e Boston correndo atrás. Os Wizards colocaram 42 pontos no placar somente no primeiro período, aproveitando-se dos muitos erros dos Celtics. No segundo quarto, devolveram o favor e viram os donos da casa encostarem e virarem logo antes do intervalo: 61 a 62 com 1 minuto e 20 antes do fim primeiro tempo.

Os turnovers também foram fator marcante no duelo. O time de Wall se aproveitou dos 9 turnovers do adversário no primeiro quarto e abriu ao não perder a bola, mas devolveu o favor com 5 turnovers no terceiro período contra nenhum dos Celtics.

Bradley Beal foi uma das âncoras dos Wizards, com seis dos 17 turnovers da equipe na partida, e um péssimo aproveitamento (4/15 no arremessos, 1/9 da linha de 3). No intervalo de jogo, o armador tinha apenas 4 pontos marcados. Os 14 pontos foram muito para o camisa 3, que vinha com média de 29,3 nos últimos 4 jogos e de quem Washington espera mais para tentar vencer Boston, equipe de melhor campanha da Conferência Leste da NBA.

Em um duelo de turnovers que começou 9 a 0, Boston soube mexer melhor a bola e, novamente com a mira do perímetro afiada, controlou a partida pouco a pouco. Do meio do terceiro período até o final do tempo regular, Isaiah foi o candidato a MVP da metade da temporada regular, fez seu time jogar e roubou bolas na defesa. Avery Bradley, outro destaque dos C’s nesses playoffs, também defendeu bem. Ambos terminaram a noite com 3 roubos de bola, e Bradley ainda teve 14 pontos.

A eficiência dos Wizards deixou a desejar. Com 10 arremessos de quadra a mais do que os adversários, a pontaria da equipe ficou abaixo de 47%. Da linha de 3, Washington acertou apenas 29,4% dos arremessos, média abaixo dos piores times da temporada regular.

Marcin Gortat teve mais uma atuação sólida no garrafão, com um duplo-duplo (14 pontos, 10 rebotes, 6/8 nos arremessos) e boa presença defensiva. Mas sua exclusão pela sexta-falta, assim como a de Markieff Morris, dificultou a vida do time na prorrogração, quando Thomas assumiu o controle do jogo e colocou os Celtics 10 pontos a frente.

Os 53 pontos de Isaiah Thomas não poderiam ter um significado maior nesta noite de 2 de maio. Sua irmã Chyna, recentemente falecida em acidente de carro, completaria 23 anos nesta data. A marca, maior da carreira do armador, certamente ficará eternizada na memória do jogador, que logo após o jogo dedicou o triunfo a ela.

Com 2 a 0 na série e a sexta vitória consecutiva nestes playoffs, os Celtics se aproximam de um retorno à final da Conferência Leste, algo que não acontece desde 2010. Os Wizards recebem os Celtics na próxima quinta-feira (4), no Verizon Center, em Washington, D.C., com a missão quase impossível de virar a série. As chances são de menos de 6%. Apenas 16 equipes com 0-2 em uma série melhor de 7 acabaram triunfando, sendo os Celtics os últimos, há cerca de uma semana, ao bater o Chicago Bulls.

Comments
To Top