NBA

Em primeira coletiva como novo comissário da NBA, Adam Silver acena com mudanças

(Crédito: Reprodução/Twitter)

(Crédito: Reprodução/Twitter)

No último sábado, Adam Silver concedeu sua primeira entrevista coletiva como novo comissário da NBA. Ele assumiu a chefia da maior liga de basquete do planeta no último dia 1º de fevereiro, quando a gestão de 30 anos de David Stern chegou ao fim e já dá indícios de que pensa em mudanças tanto dentro quanto fora das quadras.

Otimista, o novo comissário garantiu que a NBA é uma “liga fabulosa cujos melhores dias ainda estão por vir” e falou, entre outros assuntos, sobre o formato atual do draft, sobre a expansão da liga e sobre a duração da temporada.

Em relação ao draft, Silver se disse favorável à ideia de aumentar o limite mínimo de idade para atuar na NBA.

“A todo lugar que vou, as pessoas dizem que não gostam do ‘tão falado um (ano) e acabou’”, frisou, referindo-se aos jogadores que vão à faculdade por apenas um ano para atenderem as determinações da liga que exigem que o atleta tenha passado um ano fora da universidade e tenha 19 anos.

E Adam Silver afirmou que é favorável à proposta de aumentar a idade mínima para atuar na liga para 20 anos: “acredito que se os jogadores tem a oportunidade de amadurecer como atletas e como pessoas, por mais tempo antes de entrarem na liga, eles vão formar uma liga melhor. E eu sei de um ponto de vista competitivo que é algo que, conforme eu conheço mais a NBA, eu mais ouço isso de nossos técnicos, especialmente, que sentem que muitos dos melhores jogadores na liga poderiam ter mais tempo para evoluírem como líderes nos programas universitários”.

O comissário frisou que “não é sua prioridade no momento” mudar o sistema de escolha que determina a ordem de escolha no draft.

“Meu entendimento de combinação seria o de perder jogos de maneira propositada, mas não há nenhuma evidência de que algum time na NBA tenha perdido um jogo assim”, declarou, antes de admitir que o Comitê de Competição iria examinar o sistema de sorteio que permite que os times com piores campanhas tenham mais chance de ficar com a escolha número 1 do draft.

Quanto à duração da temporada, Adam Silver disse gostar dos atuais 82 jogos, mas afirmou que vai analisar a ideia de aumentar a folga no meio da temporada, já que atualmente a parada é somente entre a sexta-feira e a segunda do final de semana do All-Star Game.

“Esse é um assunto que ouvi dos próprios jogadores. Eles dizem que poderiam ter uns dias a mais entre o All-Star, especialmente os que foram selecionados para a partida das estrelas, que estão bastante atarefados nestes dias e, assim, seria bom para eles ter um pouco mais de descanso”, falou o comissário.

O mandatário da NBA também descartou uma expansão da liga por enquanto: “não está no topo da minha lista de prioridades. Meu trabalho é assegurar que todos os 30 times estejam saudáveis financeiramente e competitivos, então essa é a minha prioridade agora, ao contrário da expansão”.

Silver também admitiu ser a favor de adotar um teto salarial mais rígido de forma a distribuir melhor os jogadores.

Depois de deixar o cargo de comissário da NBA, David Stern foi eleito, na última sexta-feira, para o Naismith Memorial Basketball Hall of Fame, a mais importante galeria de personalidades do basquete dos Estados Unidos. Stern será coroado no dia 8 de agosto com a classe de 2014, em Springfield, Massachusetts.

Comments
To Top