NBA

Em noite ruim de Curry, Cavaliers vencem e empatam a série em 1 a 1

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O slogan “strength in numbers” não funcionou na noite deste domingo (7) para o Golden State Warriors. Com uma partida péssima do melhor jogador da temporada, os Warriors não conseguiram segurar um endiabrado LeBron James e o Cleveland Cavaliers venceu, na prorrogação, por 95 a 93, empatando a final da liga em 1 a 1, jogando na Oracle Arena, em Oakland, no estado da Califórnia. Foi a segunda partida da série que foi para o tempo extra.

Com uma atuação sobrenatural de LeBron James (39 pontos, 11 assistências e 16 rebotes em mais de 50 minutos), Cleveland conseguiu igualar o confronto, mesmo sem Kyrie Irving, que lesionou a patela do joelho direito no primeiro confronto e está fora da temporada.

Nomes como Timofey Mozgov (17 pontos e 11 rebotes) e J.R. Smith (13 pontos e quatro rebotes) foram importantes para o resultado final, mas nenhum jogador se doou tanto para o time como Matthew Dellavedova (nove pontos, cinco rebotes e três roubos de bola). O armador brigou, se jogou nos rebotes e ainda segurou o MVP da temporada com uma atuação defensiva fantástica. Marcado por Dellavedova, Curry não converteu nenhum arremesso, nos oito tentados.

Os mais de 19 mil torcedores que foram a Oracle Arena viram um Stephen Curry muito diferente da temporada regular. Com 19 pontos, cinco assistências e seis rebotes, o armador que atuou durante 42 minutos acertou sete arremessos de 38 tentados. Nas bolas de três, o especialista converteu apenas duas, de 15, ultrapassando a marca de maior número erros de bolas de três em uma final.

Ocupando o lugar de Curry, Thompson teve uma noite de jogador mais valioso e foi certeiro nos arremessos de três, terminando o confronto com 34 pontos (a melhor marca da carreira do atleta em playoffs) e cinco rebotes.

Essa foi apenas a quarta derrota em casa dos Warriors na temporada e pode ter custado caro. A série agora se muda para o estado de Ohio, em Cleveland, e promete ser ainda mais emocionante. O jogo três acontece na próxima terça-feira (9), às 22h (de Brasília).

O Jogo – A equipe da casa começou a partida com o quinteto ideal, contendo Stephen Curry, Klay Thompson, Harrison Barnes, Draymond Green e Andrew Bogut. Já os visitantes entraram em quadra com Matthew Dellavedova, Iman Shumpert, Lebron James, Tristan Thompson e Timofey Mozgov.

Com uma sequência de bolas seguidas de Klay Thompson, os donos da casa largaram na frente, abrindo uma pequena vantagem de quatro pontos. LeBron, pelo lado dos visitantes, aos poucos foi entrando no jogo e contribuiu com uma boa movimentação ofensiva. Mais próximo da cesta, o ala do Cleveland dificultou as ações da equipe de Steve Kerr.

Apostando nos contra ataque, os Warriors abusaram dos arremessos de Klay Thompson que terminou o quarto com nove pontos. Com a entrada de J.R. Smith, os visitantes aumentaram o arsenal ofensivo e o placar terminou igualado em 20 a 20.

De volta a quadra após cometer duas faltas no meio do primeiro quarto, Thompson voltou pegando fogo e anotou sete pontos, ganhando vantagem no quarto. Mas LeBron James e, acredite se quiser, James Jones, foram importante para que a diferença não se desgarrasse. Com o banco dando resultado, os titulares dos Cavaliers ganharam motivação e Mozgov começou a se destacar com uma sequência de lances em baixo do aro. O pivô russo anotou sete pontos e a diferença permaneceu em sete, a menos de dois minutos para o intervalo.

Curry que vinha tendo o pior primeiro período da carreira nos playoffs entrou no jogo e, junto com Andre Igoudala ajudou os donos da casa terminar o quarto apenas dois pontos atrás, 47 a 45 para os Cavs.

Lebron, que começou bem o terceiro quarto sofreu ao longo do período com uma marcação mais pesada dos Warriors. Kerr espalhu seus atletas no campo de defesa e dificultou a entrada de James no garrafão. Encontrando uma marcação dupla em algumas situações, o camisa 23 se deparou com uma sequência de tocos dos pivôs Draymond Green e Andrew Bogut.

Vendo a dificuldade da equipe, o técnico David Blatt mudou a formação. Além de sacar LeBron James, ele investiu nas jogadas com Mozgov e em uma rotação das bolas de perímetro. Com um ótimo aproveitamento dos lances livres, a equipe conseguiu abrir seis pontos de vantagem.

Um dos lances mais bizarros do quarto foi o contra ataque final, puxado por Marreese Speights. Após uma roubada de bola, o pivô caminhou sozinho até errar uma fácil enterrada e na disputa do rebote ainda atropelou um dos árbitros da partida. Após a dantesca cena, o cronômetro estourou e o quarto acabou em 62 a 59 para os Cavs.

No decisivo último quarto, Dellavedova chamou a responsabilidade e com duas cestas quase idênticas colocou os visitantes na frente por cinco pontos. James e Smith foram primordiais para alargar a vantagem em onze pontos de diferença. Mas o que parecia ser uma vitória fácil dos Cavs acabou mudando com alguns lampejos de Curry. Abusando das bolas de três, a equipe dos Warriors encostou a menos de dois minutos do fim, colocando a diferença em cinco pontos, 85 a 80.

Com o placar anotanto 87 a 85, LeBron perdeu bola que parecia decisiva no ataque, forçou um arremesso errado e os Warriors devolveram a gentileza errando o arremesso seguinte, deixando o confronto ainda mais dramático.

E após mais um ataque errado, Curry, aquele que teve uma das piores noites da da vida conseguiu uma infiltração fantástica e empatou o jogo com sete segundos no relógio. No lance final, James também arrumou espaço para uma infiltração mas o arremesso saiu errado e, no rebote, Shumpert não conseguiu completar para a sexta. Fim de quarto, 87 a 87 e pela primeira vez na história das finais, os dois primeiros confrontos da série iriam para o tempo extra.

Na prorrogação, com LeBron e Curry errando muitos arremessos, coube a Iman Shumpert inaugurar o marcador com uma ceta de três a menos de quatro minutos para o fim. Mas Green, com dois rebotes ofensivos conseguiu manter o jogo equilibrado, elevando ainda mais os nervos da torcida.

Após uma falta infantil de J.R. Smith, Curry converteu os dois lances livres e colocou os donos da casa na frente, 92 a 93. Com ares dramáticos, o confronto ainda teve um toco inacreditável de Green sobre LeBron e um rebote ofensivo de Dellavedova, que garantiu a falta e os dois lances de bonificação, deixando o placar em 94 a 93.

Com a bola do jogo, Curry perdeu um arremesso, bem marcado por Dellavedova e após o rebote de LeBron James, o ala sofreu falta, anotou um dos lances livres. Sem tempo para pedir, Golden State teve que armar uma jogada saindo do fundo da quadra. Resultado: vitória de Cleveland, 95 a 93.

Festa dos visitantes, que fizeram uma impecável partida defensiva, que quase foi perdida nos minutos finais.

Comments
To Top