NBA

Doc Rivers segue como treinador dos Clippers, mas perde posto em direção

Doc Rivers Steve Ballmer

Crédito: Instagram/reprodução

A era do treinador-dirigente na NBA parece estar acabando: Doc Rivers não é mais o presidente de operações de basquete do Los Angeles Clippers, tendo que se preocupar apenas com treinar a equipe. O anúncio foi feito pelo dono da franquia, Steve Ballmer, à ‘ESPN’ americana.

A razão é óbvia: os dois cargos exigem grande carga horária e atenção, já que os melhores treinadores da NBA e os melhores general managers ou presidentes de operações estão exclusivamente dedicados a esse trabalho.

“A noção que uma pessoa pode focar de maneira equilibrada (nos dois cargos) e dar toda a atenção necessária não acontece. Para sermos os melhores que podemos ser, uma franquia campeã, precisamos de duas pessoas fortes e funcionais na construção da equipe. É necessário ter duas pessoas independentes e fortes para criar discussões saudáveis”, disse Ballmer.

A estratégia de Rivers, assim como de Stan Van Gundy em Detroit e Mike Budenholzer em Atlanta, era concentrar poder para não se ver no meio da temporada perdendo jogadores ou treinando atletas que não são de seu gosto.

Porém, esse modo de pensar não deu certo: Budenholzer perdeu essa dupla função, Rivers idem e Van Gundy entra nesta temporada já ameaçado pela má campanha dos Pistons na temporada passada e decisões ruins na direção. Tom Thibodeau em Minnesota ainda conserva esse poder. O mais próximo disso que deu certo é Gregg Popovich em San Antonio, mas ele conta com R.C. Buford ao seu lado e assim pode focar em quadra.

Lawrence Frank, que já trabalha na franquia e tem ótima relação com Rivers e Ballmer será o homem-forte do basquete nos Clippers agora. Já Doc poderá se concentrar no time pós-Chris Paul. Um dos argumentos de Steve Ballmer é que a nova equipe terá nove jogadores chegando e a casa precisa ser arrumada. Errado com certeza ele não está.

Comments
To Top