NBA

Defendendo no basquete: sutil e vital

“Ataques ganham jogos, defesas ganham campeonatos”. Essa é uma das frases mais manjadas no mundo dos esportes americanos, mas também é uma das mais verdadeiras. Na NBA, porém, esse ditado parece um pouco esquecido. Sempre os lances lembrados no basquete são as plásticas jogadas de ataques, enterradas, assistências inacreditáveis.

Mas não, aqui no QUINTA DESCIDA nós prezamos sempre o trabalho do que é pouco visto, do pouco apreciado, mas vital para o jogo, o mais técnico. E para ilustrar isso, escolhemos uma jogada de um dos melhores times defensivamente da maior liga de basquete do planeta (Indiana Pacers) contra um dos melhores ofensivamente (Golden State Warriors), e o resultado… bem, vocês verão a seguir.

O jogo foi realizado no Martin Luther King Day, um feriado nacional americano que celebra o aniversário do ativista de mesmo nome, que viveu e morreu defendendo a igualdade racial nos Estados Unidos. Neste dia, a NBA monta uma programação especial, com jogos ótimos jogos durante todo o dia. E Pacers e Warriors foi um deles.

A partida foi disputada na Oracle Arena, em Oakland, casa dos Warriors. O que era para ser um jogo emocionante acabou se tornando o duelo no qual os Pacers assumiran a liderança com quatro minutos de jogo e nunca mais ficaram atrás no placar. Faltando 15 segundos para acabar o jogo, os Warriors estavam somente quatro pontos atrás e, com a posse de bola, podiam chutar uma bola de três, forçar uma falta e acertar outra de 3 para ganhar ou empatar o jogo. Mas foi aí que a grande defesa dos Pacers apareceu.jogada pacers

1 – A jogada é desenhada para parecer que Stephen Curry irá chutar a bola de três. Para isso, Paul George, um dos melhores defensores da liga, fica encarregado de fazer a marcação mano a mano. Curry recebe a bola na lateral e espera com ela quase no meio da quadra até Klay Thompson se movimentar a fim de fazer um corta luz e deixar George e Hill (então marcador de Thompson) perdidos na jogada.

Isso não acontece: George percebe o corta luz e muda de direção para cima de Thompson, jogador para o qual Curry passa a bola após o corta luz. Porém a jogada foi pensada para evitar que bons jogadores de defesa como George pudessem neutralizá-la. E é nesse momento que entra o ala-pivô Andrew Bogut, responsável por se posicionar entre George e Thompson, liberando a quadra para o arremesso de Thompson.jogada pacersjogada 1

 

jogada 2

2 – O grande destaque da jogada, porém, é Roy Hibbert. Ele, no início, fica na marcação de Bogut. Porém, ao ver sua movimentação, Hibbert se posiciona em frente ao garrafão para marcar o perímetro e evitar a bola de três. O que podemos ver na imagem abaixo é um pivô de 2,18 metros indo na direção de um armador de 2 metros logo quando esse recebe a bola. Vendo a cena, o armador arremessa o mais rápido possível e, desequilibrado, erra o alvo. O resultado é um rebote para o Indiana Pacers e mais uma vitória para o líder da Conferência Leste. Se Hibbert tivesse mordido a isca de Bogut, ele perderia tempo para mudar de direção e de jogador a marcar, dando o tempo necessário para Thompson se ajeitar e fazer um bom chute de três pontos.Jogada 3

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top