NBA

Carmelo Anthony merece uma chance na NBA?

(Crédito: Instagram/reprodução)

Como você pode observar cada vez que entra no site do Quinto Quarto e vai na editoria da NBA, não há muita coisa rolando. Por isso o LeBron James falar Taco Tuesday vira notícia, a venda dos Nets motiva um texto meu depois de semanas de vagabundagem e o nome do Carmelo Anthony é jogado nas notícias, mesmo que ele continue sem time. Mas, afinal, ele merece uma chance?

Quando falamos em Melo temos que apontar quão polarizante ele é. Para a geração NBA 2000, ele é um dos melhores que passaram pelas quadras da liga. Os que odeiam James Harden e o basquete atual têm saudades de ver o camisa 15 do Denver Nuggets escolhendo arremessos que hoje são vistos como heresia – tiros de 2 longos – e têm um orgasmo cada vez que veem Anthony em um vídeo granulado no YouTube, partindo para cima, aceitando o contato físico e girando para arremessar de média distância.

PS: olha esse arremesso aos 28 segundos. Se ele fizesse esse arremesso hoje, livre, um passo à frente da linha de 3, Steve Kerr expediria o mandado de prisão na hora.

Voltando.

Eu me sinto responsável por Carmelo Anthony não ter um trabalho. Sei que toda a campanha que eu e Felippe Rodrigues fizemos causou um verdadeiro dano para a aceitação do ala pela NBA. Olha só como o Quinto Quarto decidiu pelo ódio.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Carmelo e o Quinto Quarto não tem uma relação de amor

Uma publicação compartilhada por Quinto Quarto (@quintoquartobr) em

O que você queria de mim? Eu sou totalmente pró-arremesso de três, gosto de James Harden, amo Stephen Curry e odeio Carmelo desde que ele decidiu que aceitaria mais grana dos Knicks em vez de disputar o título pelo Chicago Bulls.

Mas agora eu vou ser magnânimo. Vou esquecer de tudo que se passou e analisar fria e objetivamente se Carmelo Anthony merece uma das 15 vagas em um dos 30 elencos da National Basketball Association.

Carmelo Anthony tem basquete para jogar na NBA?

Me acusam de sempre enrolar nos meus textos. Não sei o porquê, minha introdução só teve sete parágrafos que, espremendo no liquidificador, podiam ser um tweet. Então vou responder rápido: óbvio que tem basquete.

Carmelo Anthony é um mala/fora de forma/ativista político em tempos de polarização/salário nas alturas/destruidor de matrimônios?

Não.

Não.

Sim – mas na NBA isso é aceito sem tantos problemas.

Não.

E, que eu saiba, não.

Então por que ele não tem emprego?

Porque ele é um jogador complicado. Como dissemos acima, o estilo de jogo da NBA atual foi como o meteoro que matou os dinossauros. Os pivôs old school foram os tiranossauros, enquanto Carmelo, que podia ser um daqueles dinossauros…

Esquece a comparação, odeio o assunto.

Carmelo Anthony podia ter se adaptado. Mas ele não quis, essa é a verdade. E isso fica claro quando vemos que Rudy Gay, que era basicamente um Carmelo piorado, ainda está na liga e jogando no San Antonio Spurs.

Não é só arremessar de três, algo que o ala chegou a fazer bem em alguns momentos de sua carreira. O principal problema é que na era que os 3 and D’s (jogadores que têm bom arremesso de três e ótima defesa) se tornaram peça fundamental, ele não oferece D nenhuma e os arremessos de 3 começaram a não cair: 35,7% em OKC e péssimos 32,8% em Houston, na sua curta passagem.

E o pior: Carmelo mostrou claramente que ele não se enxerga como um jogador que poderia vir do banco e jogar 20-25 minutos. Ou então que ele teria que tornar-se um jogador que limpa trilho, que faz o trabalho sujo. Todas as entrevistas dele eram completamente descoladas da realidade, já que ele se via como um All-Star, como um jogador que levaria uma franquia ao título.

No seu auge, o máximo que ele fez foi perder em cinco jogos para os Lakers na final do Oeste em 2009 e perder para os Pacers na semifinal do Leste pelos Knicks em 2013. Ou seja, que por%$¨ ele está pensando?

Se ele não se vê como um Andre Iguodala com menos defesa, mais capacidade ofensiva e menos intensidade, ele não serve para um time consolidado ou que está no primeiro escalão de disputa do título.

Então dos 30 times, adeus para Lakers, Clippers, Warriors, 76ers, Celtics e Bucks.

Carmelo Westbrook George Thunder

Já vimos ele como “estrela complementar”. Não deu certo. Crédito: Instagram/reprodução

Que outras equipes poderiam usar Carmelo Anthony?

Dos times em ascensão vale a pena ir um por um:

  • Utah Jazz: esse seria um candidato interessante porque o time tinha sérios problemas para pontuar e uma Mitchelldependência enorme no quesito. Mas Melo aceita sem mimimi ser banco? Se ele entrar no final da partida provavelmente vai tirar arremessos de Mitchell, Conley e Bogdanovic. Ou seja, nada feito.
  • Portland Trail Blazers: copia e cola o de cima, com Lillard e McCollum no lugar de Mitchell, Conley e Bogdanovic.
  • Nets: não faz sentido nenhum.

Um time interessante é o Denver Nuggets. Nikola Jokic abre espaços e encontra seus colegas e pode impactar um jogo tendo 10 arremessos, algo bastante semelhante a Tim Duncan. Jamal Murray desabrochou nos últimos playoffs, mas só ele como pontuador nato pode ser insuficiente. Ai você lembra que Carmelo Anthony saiu forçando a barra dos Nuggets e que este é um dos times mais coletivos e de troca de passes. Esquece.

Já tiramos nove equipes. Podemos somar a esse grupo as franquias que estão reconstruindo e por isso precisam de todo espaço e carinho para jogadores jovens – Kings, Mavericks, Pelicans, Hawks, Grizzlies. Equipes à beira do precipício não precisam de Melo para ganhar jogos inúteis que só tiram suas chances de ter a escolha mais alta. Então bota Wizards e Cavaliers, pelo menos, na conta do não a Carmelo Anthony.

Você também pode excluir o Indiana Pacers, que não tem absolutamente nada a ver com o que Carmelo apresenta, o Oklahoma City Thunder, que já teve uma experiência recente, e até o New York Knicks, que também conhece bem o jogador.

O Miami Heat parece completamente voltado para Jimmy Butler e a intensidade que Spoelstra joga é diferente da que Carmelo apresenta nos últimos anos. O Orlando Magic agora tem algo sólido nas alas com Jonathan Isaac e Aaron Gordon. Em Detroit, Carmelo e Blake Griffin juntos não fazem sentido no basquete de 2019.

O único que sobra então é um tipo muito claro de equipe em um momento muito característico. Eles gostariam de Carmelo Anthony pelos seguintes motivos:

  • Jogador veterano, com experiência e rodagem;
  • Gera alguma curiosidade e atenção, o que rende em ingressos, exposição e venda de produtos;
  • Você tem uma ilusão de chegar aos playoffs e não quer tankar mais uma vez;
  • Falta uma estrela consolidada para girar toda a atenção para ele.

O New Orleans Pelicans, que eu citei acima, poderia usar um cara como Carmelo Anthony. Mas eles não querem a distração que isso gera e criar uma ameaça ao show de Zion.

Já o Phoenix Suns não tem esse problema. Mesma coisa do Chicago Bulls. O Washington Wizards precisa de alguma coisa para empolgar a torcida, já que Bradley Beal não deve durar muito nesse circo e o contrato de John Wall é o pior da NBA.

O Charlotte Hornets é difícil de prever, já que eles deveriam partir para o tank e indicam que farão isso, mas depois vão lá e dão um contrato de US$ 60 milhões para Terry Rozier. Pode ser uma opção.

O Toronto Raptors não faz sentido, mesmo no cenário pós-Kawhi, já que Paskal Siakam joga a posição.

Viu como não é só falar “são 30 times e 15 jogadores por elenco, não é possível que não tenha uma vaga”?

Já passamos por 28 franquias e apenas três fazem algum sentido. Para matar a relação, o Minnesota Timberwolves poderia ter a ajuda de um cara como Carmelo, ainda mais depois de fazer a carreira de Derrick Rose renascer. Mas, de novo, estamos falando de um papel que não sabemos se Anthony sabe encarar, que é o de ser uma faísca saindo do banco e ocasional jogador de último período.

Para matar a lista, temos o San Antonio Spurs. Este é o time que mais se assemelha ao basquete anos 2000 nos dias de hoje, com dois pontuadores que vivem do arremesso de dois longo: LaMarcus Aldridge e DeMar DeRozan. Ter um terceiro seria uma loucura.

Carmelo Anthony não consegue ser Lou Williams (falta intensidade). Ele não quer ser Andre Iguodala. E ele não pode mais tentar ficar pau a pau com LeBron James.

Aliás, quer mensagem mais forte que o fato dos Lakers estarem construindo um elenco, precisando de gente com talento, com o parça LeBron não só na equipe, mas com influência para fazer o que quiser, e mesmo assim o time dar US$ 8 milhões para Kentavious Caldwell-Pope?

Carmelo Anthony até merece uma vaga na NBA, mas ele é o principal responsável por ainda estar treinando sem saber se terá time.

Comments
To Top