MLB

Tony Clark, diretor executivo da MLBPA, defende direitos de jogadores protestarem

Tony Clark, diretor executivo da MLBPA

(Crédito: Divulgação)

Depois de Bruce Maxwell, receptor do Oakland Athletics, ter se tornado o primeiro jogador da Major League Baseball a se ajoelhar durante o hino nacional como forma de protesto, Tony Clark defendeu o direito de os jogadores de beisebol se manifestarem e protestarem.

Confira o comunicado do diretor executivo da Associação de Jogadores da MLB (MLBPA):

“Nós sempre iremos respeitar e apoiar todos os direitos constitucionais dos nossos jogadores e a liberdade de expressão. A menos que ou até que haja um comprometimento em ter uma discussão sobre os problemas por que esses que são apaixonados, tendo uma plataforma e uma voz, não expressariam suas preocupações? A esperança é inerente aos protestos não violentos e o que estamos vendo é um coletivo se juntando para abordar a divisão e os desafios de destruição cultural que existem… e estamos vendo isso em níveis maiores”, declarou Tony Clark.

Não é nada surpreendente que o chefe do sindicato defenda o direito dos jogadores e se espera que, em breve, o comissário Rob Manfred venha a se manifestar. Após o protesto de Maxwell no sábado, a MLB como entidade declarou respeitar seus atletas.

Diversos protestos ganharam ainda mais força, principalmente na National Football League (NFL), após Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ter feito duras críticas aos jogadores que estão protestando durante o hino nacional.

 

Comments
To Top