MLB

Tony Clark culpa Miami Marlins por acabar com um time competitivo

Tony Clark, diretor executivo da MLBPA

(Crédito: Divulgação)

Tony Clark, chefe da Associação de Jogadores (MLBPA), afirmou que a decisão de reconstrução do Miami Marlins é diferente das que são feitas para buscar títulos da World Series, como o Chicago Cubs e o Houston Astros fizeram. Isso porque ele acredita que a franquia da Flórida quebrou a competitividade da equipe.

“Essas equipes não se afundaram. Essas equipes passaram por momentos difíceis. E então eles acrescentaram (jogadores). Quando você começa com uma equipe com um número de jogadores talentosos e você acaba com isso, é uma conversa diferente do que começar do zero e construir”.

Há duas semanas a Associação de Jogadores entrou com queixas contra Marlins, Pittsburgh Pirates, Oakland Athletics e Tampa Bay Rays sob a acusação dessas franquias não estarem utilizando corretamente o dinheiro da receita dividida destinada para a melhora da equipe.

Após o time de Miami ter sido vendido em equipe para o grupo de proprietários de Bruce Sherman, a equipe gerenciada por Derek Jeter – ex-shortstop do New York Yankees- trocou o MVP Giancarlo Stanton, Marcell Ozuna, Christian Yelich e Dee Gordon por prospectos.

Clark declarou que essas decisões impactaram o mercado de free agents e que “podem prejudicar a indústria como um todo”.

Os Marlins saíram de uma campanha de 77-85 na temporada passada com uma folha de salários de aproximadamente US$ 117 milhões no elenco de 40 jogadores. Esse valor caiu em US$ 65,1 milhões, sendo que a última temporada vencedora da franquia foi em 2009 e a última aparição nos playoffs em 2003, quando conquistaram a World Series.

O Miami Marlins teve público de 1,65 milhão na temporada, ficando com a 28ª em 30 equipes. Apenas Oakland Athletics e Tampa Bay Rays tiveram público pior.

Comments
To Top