MLB

Larkin elogia Paquistão e cobra melhora do Brasil para buscar vaga no WBC

Barry Larkin

Barry Larkin quer Brasil melhor para próximos duelos (Crédito: Yuki Taguchi/WBCI/MLB Photos via Getty Images)

Do MCU Park, em Nova York (Estados Unidos) – Nem mesmo uma vitória por 10 a 0 pela Mercy Rule deixou o técnico do Brasil, Barry Larkin, contente no World Baseball Classic qualifier em Nova York (Estados Unidos), nesta quinta-feira (22). Longe também de estar insatisfeito, o hall of famer e comandante da seleção nacional quer ver seu time jogando melhor para chegar a tão sonhada vaga no WBC 2017.

“O primeiro jogo de uma competição como essa é sempre para administrar a ansiedade. Jogamos bem e nos mativemos agressivos, mas precisamos melhorar”, avaliou o treinador e ex-All Star da MLB por 12 temporada.

Larkin também admitiu ter se impressionado com o time paquistanês, um que ele sabe não ter muito recursos. “Temos de dar crédito ao Paquistão: [Inayat Ullah] Khan arremessou bem, mas, eventualmente, conseguimos fazer nosso jogo. Eles são um país do cricket, mas me impressionei com a maneira como arremessaram e como conseguem chegar em alguns arremessos bem altos na zona. Provavelmente a defesa ainda é a pior parte do jogo deles”, comentou o treinador brasileiro.

Principal destaque brasileiro no jogo com duas rebatidas e uma corrida impulsionada, além de ter anotado duas vezes, Dante Bichette Jr. também elogiou o arremessador paquistanês. “O arremesso é diferente do nível profissional, mas ele [Khan] era muito inteligente em como e onde colocava seus arremessos”, disse o primeira-base brasileiro.

A respeito dos vários estilos de jogo misturados no elenco brasileiro, composto por jogadores que jogam no Brasil, nos Estados Unidos, na Europa, no Japão e outros com origem no beisebol cubano, Larkin vê uma virtude: “Estamos todos na mesma página. Nós não tentamos lhes ensinar estilo, já que não temos muito tempo. Nós precisamos que eles executem bem, e, se puderem fazer isso no estilo deles, tudo certo. Todos se ajustaram muito bem e todos ‘falamos beisebol’”, afirmou o manager.

Buscando melhora para o segundo confronto, no qual o Brasil encara o vencedor de Israel e Grã-Bretanha, jogo da noite em Nova York, Barry Larkin visualiza mais controle dos brasileiros. “Uma das nossas grandes virtudes é a disciplina. E nós temos que ser mais disciplinados no bastão”, finalizou.

Comments
To Top