Coluna Bullpen

Derek Jeter, o salvador da pátria

 Às vésperas de jogar mais uma temporada e próximo de chegar aos 40 anos, um rejuvenescido Derek Jeter, esbanjando disposição e confiança, terá que lidar com o apoio, a cobrança e as expectativas que sua equipe deposita nele. O New York Yankees ficou de fora da pós-temporada em 2013 e, para piorar, perdeu peças preciosas na off-season.

Andy Pettitt e Mariano Rivera estão aposentados. Alex Rodriguez está suspenso e envolvido até o pescoço no caso dos esteróides de Miami. E o melhor segunda base de toda a liga, Robinson Cano, deixou Nova York e foi para o Seattle Mariners. Este é o cenário do aguardado retorno do capitão Derek Jeter, que pouco jogou na última temporada (apenas 17 jogos) por causa de uma contusão séria no tornozelo.

O shortstop é um vitorioso. Desde que estreou, em maio de 1995, Jeter só atuou pelo time de Nova York. E com ele jogando entre a segunda e a terceira base, os Yankees venceram 60.3% dos jogos de temporada regular. Isso porque o capitão atua muito bem no ataque e na defesa. De uma forma ou de outra, Jeter sempre chega em base e anota corridas, e defendendo ele é certeza de eliminação.

Por isso as expectativas são enormes. Seu carisma e força de vontade são contagiantes. Os outros jogadores pegam uma carona na estrela de Jeter e passam a realizar jogadas, passam a brilhar. E o time todo ganha uma baita moral.

Contudo, Jeter, mesmo estando saudável e disposto, não possui a mesma agilidade que um shortstop precisa. E isso leva a uma questão: será que Jeter jogaria em outra posição? Terceira base? Rebatedor designado? Só o tempo dirá.

Uma certeza é que um Jeter solitário não faz milagre. Os Yankees precisam rechear os espaços ao redor do capitão. Nesse quesito, a melhor compra da off-season, tirando os veteranos Jacoby Ellsbury e Brian McCann, foi o contrato firmado com o arremessador japonês Masahiro Tanaka. Se lidar bem com a pressão, Tanaka tem tudo para ser uma arma. Entretanto, não são todas as pessoas que suportam uma pressão.

Jeter, por exemplo, adora situações tensas, e sabe como ninguém proporcionar o inacreditável. São essas características que fazem dele uma aposta confiável. Jeter, nesse caso, é muito parecido com seu time. Nunca aposte contra o New York Yankees. Você pode errar brilhantemente.

Comments
To Top