MLB

Derek Jeter fica a um voto de ser unânime e Larry Walker entra no Hall da Fama no último ano

Derek Jeter, membro Hall da Fama

(Crédito: Instagram/reprodução)

O Hall da Fama do beisebol tem dois novos integrantes: Larry Walker, que entra em seu último ano de elegibilidade, e Derek Jeter. O capitão do New York Yankees se torna o jogador de posição a ter a maior votação da história, ficando um voto de ser unânime (99,7% dos votos) como o seu ex-companheiro de equipe Mariano Rivera. Ambos inclusive formam a dupla de Hall of Famers que mais tempo jogaram juntos (19 temporadas).

Jeter foi um grande shortstop e se notabilizou por grandes jogadas na pós-temporadas como o the flip. O astro, que atualmente é CEO do Miami Marlins, foi draftado em 1992 vindo do high school e muitos chegaram a duvidar de suas capacidades. Contudo, ele chegou à MLB em 1995 e conquistou cinco World Series ao longo de 20 anos. Ele também soma a seu currículo o prêmio de Calouro do Ano da Liga Americana em 1996.

O interbases ainda ficou no top 10 da eleição de MVP da AL oito vezes, sendo segundo em 2006; somou mais de 100 corridas anotadas em 13 temporadas e fechou sua carreira com average de 31% e 3.465 rebatidas, sexto colocado no ranking geral. Derek Jeter ainda detém o recorde de partidas em playoffs (158) e seu OPS em pós-temporada é 21 pontos superior que na temporada regular (.838 contra .817).

MVP da World Series de 2000, Derek Jeter tem sua camisa aposentada (#2) pelos Yankees, foi capitão do time do Bronx entre 2003 e 2014 e ainda ganhou cinco Luvas de Oura, cinco Silver Slugger Awards, dois Hank Aaron Award e um Roberto Clemente Award. Sua última rebatida no Yankee Stadium foi um walk-off hit.

Larry Walker, que nasceu no Canadá, tem o maior WAR (wins above replacement – 72,7) de um canadense que não é arremessador. Ele se junta a Fergie Jenkins como os únicos canadenses a estarem no Hall da Fama.

Além de ter duas medalhas de ouro no Pan-Americano, ele somou cinco participações no All-Star, sete Luvas de Ouro e três Silver Slugger Award. Walker ainda foi MVP da Liga Nacional em 1997, ano em que foi líder de home runs da NL. Ele ainda liderou a MLB em aproveitamento no bastão em três oportunidades.

Curt Schilling, que está em sua oitava tentativa, ficou perto de entrar ao ter 70%, quando o objetivo é atingir 75% dos votos. Roger Clemens (61) e Barry Bonds (60,7%), que tiveram questões de doping na carreira, evoluíram, mas seguem distantes.

Entre alguns nomes famosos, Paul Konerko, Jason Giambi, Alfonso Soriano, Cliff Lee, Raul Ibanez e Josh Beckett não conseguiram votos para seguir na eleição para o próximo ano.

Comments
To Top