MLB

De olho no desenvolvimento do beisebol, Larkin garante que não deixa Brasil mesmo com eliminação

Barry Larkin disse ao povo que fica, mesmo com o Brasil fora do WBC 2017 (Crédito: Yuki Taguchi/WBCI/MLB Photos via Getty Images)

Barry Larkin disse ao povo que fica, mesmo com o Brasil fora do WBC 2017 (Crédito: Yuki Taguchi/WBCI/MLB Photos via Getty Images)

Do MCU Park, em Nova York (Estados Unidos) – Sem a vaga na próxima edição do World Baseball Classic após ser eliminada pela Grã-Bretanha, a Seleção Brasileira fica uma situação um pouco desconfortável para o futuro próximo. A boa notícia, porém, é que Barry Larkin, treinador da equipe desde a última campanha no WBC, não dá sinais de que vá a lugar nenhum.

De fato, logo após a derrota deste sábado, o manager da equipe do Brasil assegurou que não vai a lugar nenhum. Os principais projetos de Larkin, integrante do Hall da Fama do beisebol, passam por aprofundar o desenvolvimento do esporte no Brasil. E nem mesmo uma oferta vinda da MLB pode tirar ex-jogador do comando da equipe.

“Eu adoro a experiência, essa competição. É muito competitivo lá fora e que tenho vontade de vencer tanto quanto eles [os jogadores]. Tenho uma relação muito especial com esses caras, então vai ser muito difícil para a Major League me tirar de perto deles”, afirmou Larkin, em entrevista coletiva concedida na madrugada deste sábado.

“Uma das razões pela qual eu adoro trabalhar nesse time é que eu tenho a oportunidade de desenvolver esses jogadores mais novos. Isso não acontece muito nas grandes ligas, onde há mais controle de personalidades e não desenvolvimento de talentos”, continuou.

Além da função junto à Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, o ex-atleta já trabalha no desenvolvimento de jovens jogadores no Cincinnati Reds, equipe da MLB que defendeu por toda a carreira.

“Eu gosto da oportunidade de trabalhar com esses caras. Nesse nível, há muito desenvolvimento, o que é o que eu realmente gosto. Tenho muito interesse em desenvolvimento de jogadores. De fato, daqui a alguns dias, vou ao Arizona para um treinamento”, destacou Larkin, eleito 12 vezes All-Star na MLB e MVP da temporada de 1995.

Mesmo decepcionado com a derrota na partida e a eliminação da luta pela classificação ao WBC 2017, o treinador elogiou bastante a equipe brasileira, com destaque para o trabalho dos arremessadores. De olho no futuro, Barry Larkin diz confiar no beisebol brasileiro: “O jogo ainda está crescendo no Brasil. A cobertura da mídia tem sido ótima e é importante que o país saiba desse caras e fale sobre tudo que bom que aconteceu. Ainda temos alguns jogadores que poderia ter aumentado significantemente o talento desse grupo. Há muita coisa positiva que podemos falar do beisebol brasileiro. E uma coisa que disse para os jogadores é que estou muito feliz de onde chegamos e muito entusiasmado com para onde vamos”, finalizou

Comments
To Top