MLB resultados e palpites

Comitê da Era Moderna escolhe Jack Morris e Alan Trammell para o Hall da Fama

Jack Morris e Alan Trammell

(Crédito: Instagram/reprodução)

A classe do Hall da Fama do beisebol de 2018 já conta com dois nomes. O Comitê da Era Moderna, que abrange os jogadores que foram impactantes entre 1970 e 1987, escolheu Jack Morris e Alan Tremmel para entrar em Cooperstown. Os dois, que foram companheiros de equipe no Detroit Tigers e conquistaram juntos a World Series de 1984, estavam em uma lista com dez nomes.

Morris, herói do Minnesota Twins no jogo 7 da World Series de 1991 e venceu 254 partidas em 18 temporadas, e Trammell, quatro vezes Luva de Ouro e MVP do Fall Classic em 1984, irão entrar em Cooperston em julho do ano que vem. O primeiro conseguiu 14 dos 16 votos, enquanto o segundo teve 13 votos. Para um candidato entrar é necessário, pelo menos, 75% dos votos. Eles se tornaram os primeiros jogadores vivos a serem eleitos pelo Comitê da Era Moderna desde Bill Mazeroski em 2001.

Os dois jogadores terão suas camisas aposentadas (3 e 47) em agosto pelo Detroit Tigers.

“Eu tenho que acreditar, de uma maneira louca, que esse é o caminho mais gostoso para se entrar (no Hall da Fama). Para mim, entrar com um cara que significou tanto para mim e, na minha opinião, foi negligenciado”, afirmou Morris.

“Surpreso. Minha cabeça está um turbilhão. Acho que a nomeação de Jack foi merecida e deveria ter acontecido há alguns anos. É uma honra ser introduzido (ao Hall da Fama) com Jack e seja lá quem for escolhido pelos jornalistas. Vai ser uma ótima classe. Tenho a honra de fazer parte disso”, disse Trammell.

A Associação de Escritores de Beisebol da América (BBWAA) está compilando os votos e anunciará a classe de 2018 no dia 24 de janeiro. O objetivo dos comitês menores é homenagear quem os jornalistas deixaram passar e os dois nomes escolhidos pelo Comitê da Era Moderna passaram 15 anos competindo na eleição da BBWAA, sendo que Morris recebeu no máximo 67,7% dos votos, enquanto Trammell teve 40,9% dos votos. O reconhecimento veio no primeiro ano em que eles entraram nessa votação secundária.

Precisando de 12 votos para entrar, Ted Simmons recebeu 12 votos. Marvin Miller teve sete, enquanto Steve Garvey, Tommy John, Don Mattingly, Dale Murphy, Dave Parker e Luis Tiant tiveram menos do que sete votos.

O comitê é formado pelos Hall of Famers George Brett, Rod Carew, Bobby Cox, Dennis Eckersley, John Schuerholz, Don Sutton, Dave Winfield e Robin Yount; pelos executivos Sandy Alderson, Paul Beeston, Bob Castellini, Bill DeWitt e David Glass; e pelos veteranos históricos Bob Elliott, Steve Hirdt e Jayson Stark.

“Você aprecia muito isso. Eu tenho uma compreensão melhor do que isso tudo significa do que teria na minha primeira votação. Conheço as emoções que alguns desses caras estão passando. Acreditei que cada um tinha uma chance legítima. Eles tinham razões para serem considerados. Espero que não haja animosidade pela minha escolha”, declarou Morris.

“Ter Hall of Famers na nossa votação é muito significativo. Isso significa muito”, completou Trammell. O shortstop e manager atuou todas as suas 20 temporadas na MLB nos Tigers, incluindo as 14 primeiras com Morris. Na World Series de 84 contra os Padres, ele teve aproveitamento no bastão de 45% e foi o MVP da série.

Morris arremessou pelos Tigers, Twins e Blue Jays, sendo campeão do Fall Classic quatro vezes. Ele teve um no-hitter em 1984 e teve uma performance épica no jogo 7 da grande final em 1991.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top