Coluna Bullpen

Bullpen: rotação dos Mets, homenagem a Pete Rose e Las Vegas

A temporada da MLB continua a todo vapor e um dos momentos mais importantes da temporada está chegando, mas nessa coluna iremos falar de problemas na rotação do New York Mets, da homenagem a Pete Rose e a declaração de Rob Manfred sobre Las Vegas.

Rotação prejudicada

Com o meio da temporada chegando, estamos entrando oficialmente no momento em que há mais trocas na MLB e que já começamos a definir quem irá brigar para ir aos playoffs ou não. Uma das equipes que está nessa disputa é o New York Mets, que está cinco jogos atrás do Washington Nationals e está dentro do Wild Card. Contudo, tudo isso pode ir por água abaixo com a notícia de que Steve Matz está com um esporão ósseo no cotovelo e que Noah Syndergaard também tem o mesmo problema. O último nega ter um esporão ósseo e se diz saudável.

Caso os dois jogadores tenham que perder algum tempo da temporada, isso pode significar o adeus a briga pelos playoffs. Sem dois dos seus quatro principais arremessadores, a rotação titular ficará muito dependente de Matt Harvey, Jacob deGrom e Bartolo Colon, que ficam com menos pressão no ombro quando têm o apoio desses dois grandes arremessadores. Para piorar, Zack Wheeler, que seria o primeiro substituto, está retornando da cirurgia Tommy John e, geralmente, jogadores que retornam dessa lesão não voltam no mesmo nível e, se voltam bem, às vezes sofrem com dores e precisam se afastar novamente (caso do Yu Darvish).

Las Vegas

Na última semana, o comissário Rob Manfred disse que Las Vegas é uma “alternativa viável”, o que significa que poderemos ter uma franquia na cidade do pecado em uma possível expansão. A melhor coisa dessa declaração é ver como Manfred tem cabeça aberta. Além de não ficar na velha desculpa de que lá tem apostas, o comissário vê um mercado com grade potencial e que pode gerar muito mais público – é verdade que não fidelizado – do que muitas outras equipes.

Apenas reforçando a ideia de o quão absurdo é utilizar a desculpa que a cidade tem apostas, Pete Rose, que jogou, principalmente em Cincinnati, apostou no esporte quando era jogador e manager. Também é bom citar que, em geral, o jogador vai querer ganhar, o que reduz as chances de armação. Além disso, o controle de apostas, para evitar armações, vem aumentando cada vez mais.

Pete Rose homenageado

O Cincinnati Reds provavelmente resolveu o maior dilema sobre Pete Rose. Enquanto alguns acham que ele merece ir para o Hall da Fama pela sua carreira brilhante, muitos acreditam que ele não merece isso pelo fato de ter apostado no esporte. Então, como ele não pode entrar em Cooperstown porque está banido de forma vitalícia do esporte, os Reds resolveram o problema homenageando Rose, que foi um dos melhores jogadores da história, sem mexer na questão de Hall da Fama do beisebol. A homenagem agradou os fãs da franquia do Ohio e não desagradou quem acha que ele não merece nada por ter sujado o nome do esporte.

Comments
To Top