Coluna Bullpen

Bullpen: MLB dá importante passo para expansão, mas precisa cuidar da própria casa

MLB bola

(Crédito: Instagram/reprodução)

A Major League Baseball anunciou recentemente o calendário da temporada de 2019 e o grande destaque é a grande quantidade de partidas internacionais. A liga terá a abertura da temporada no Japão, três séries no México – repetindo o que já aconteceu neste ano – e a principal novidade: dois jogos entre Boston Red Sox e New York Yankees em Londres. Além disso, o comissário Rob Manfred enviará um time de estrelas para amistosos no Japão ainda neste ano e a MLB já visitou Porto Rico e a Austrália recentemente.

Apesar do trabalho de internacionalização estar sendo bem feito, com a preocupação de brigar de frente com a NFL e a NBA, que também estão levando seus jogos para fora dos Estados Unidos, a Major League Baseball precisa se preocupar um pouco mais com a sua casinha. Manfred vem batalhando ano após ano para reduzir o tempo da partida para tornar o esporte mais atrativo, mas dados alarmantes foram divulgados no fim de agosto.

A liga teve pela primeira vez na história um mês com mais strikeouts do que rebatidas, o que aconteceu em abril e maio. Além disso, o aproveitamento no bastão está rumando para ser o pior desde 1972. Os números refletem muito a atual situação do beisebol: muitos home runs e coloca muito nisso (os Yankees, quando estavam aquecidos, estavam rumando para bater o recorde da MLB de home runs em uma temporada) e, ao mesmo tempo, strikeouts a rodo. Muitas vezes o jogo fica resumido a home runs e poucas corridas trabalhadas.

Um estudo já mostrou que a bola sofreu diversas pequenas alterações e está voando mais. No entanto, esse único fato não pode explicar tudo o que está acontecido. O comissário Rob Manfred, seus escritórios e os proprietários precisam começar a pensar maneiras de tornar a partida mais atrativa, com mais rebatidas, jogadas que façam o esporte emocionante e com uma estratégia que não seja mandar a bola para o outro lado do muro.

Caso contrário, o jogo poderá ficar ainda mais entediante para quem está conhecendo e não compreende as nuances dos duelos entre arremessadores e rebatedores. O home run, que é emocionante, pode virar o único grande momento da partida e ser algo que acontece com frequência.

Comments
To Top