Coluna Bullpen

Bullpen: Liga Nacional deveria ter rebatedor designado?

Crédito: wikicommuns/Reprodução

Crédito: wikicommuns/Reprodução

Nessa temporada Madison Bumgarner, ace do San Francisco Giants, cutucou Max Scherzer, arremessador do Washington Nationals, pois este, que se lesionou rebatendo, afirmou que a Liga Nacional deveria usar rebatedores designados, pois “ambas as ligas precisam ter a mesma regra”, e porque os fãs preferem ver um rebatedor de verdade, que faz home runs, em vez de um arremessador que “mal sabe fazer o movimento”.

Com isso temos dois questionamentos: existe a possibilidade da MLB mudar a regra? Realmente seria bom ter rebatedores designados (DH) na Liga Nacional (NL)? A primeira resposta é simples, mesmo com Rob Manfred, comissário da MLB, sendo um pouco mais moderno e aberto a escutar possíveis mudanças, como, por exemplo, o apelo de Pete Rose para retirarem o seu banimento vitalício do beisebol, a liga continua sendo muito conservadora.

Em ralação a segunda, depende do ponto de vista de cada um, mas para mim não. Em primeiro lugar, porque a grande graça dos confrontos interligas e da World Series é a diferença de estratégia que cada liga exige, por exemplo, vários pinch hitters podem ser usados na regra da NL. Ainda na mesma toada da diferença de regra, qual seria a grande diferença no mando de jogo na World Series? Geralmente, os times da Liga Nacional não têm DHs e por isso sofrem mais contra times da Liga Americana, que por sua vez tem arremessadores com menos potencial de rebatidas. Além disso, para mim, o mando de campo não é tão decisivo, com algumas exceções por causa do formato do ballpark, como, por exemplo, o Fenway Park, que tem o Green Monster.

Em relação a crítica do Max Scherzer, existem arremessadores que conseguem rebatidas, por exemplo, o home run do Bumgarner contra o Clayton Kershaw, um dos melhores, se não o melhor, arremessador da MLB. Além disso, como o ace dos Giants disse, pitchers que não quiserem rebater podem escolher jogar apenas por times da American League (AL), algo que Scherzer não fez.

Já falando sobre as duas principais lesões de arremessadores que ocorreram em quanto eles estavam rebatendo (Adam Wainwright e Max Scherzer), isso não é algo que acontece muito, logo não é uma preocupação muito grande, até porque a maioria de lesões de lançadores acontece quando eles exercem sua profissão, e não quando eles rebatem. Roubando a frase do MVP da última World Series “e se ele se lesionar lançando? Devemos dizer que não podemos arremessar mais?”.

Claro que com os rebatedores designados na Liga Nacional poderíamos ter mais rebatidas, contudo ter arremessadores rebatendo deixa o jogo muito interessante e com muitas possibilidades. Além disso, existem pitchers que rebatem razoavelmente bem e até se comparam com alguns jogadores, por exemplo, o Stephen Drew, segunda base do New York Yankees, tem um aproveitamento de 15,8% na temporada, e o Shelby Miller, arremessador do Atlanta Braves, que é da NL, tem um aproveitamento de 17,5%. Obviamente tem que se levar em conta a diferença de amostra, mas o aproveitamento de um arremessador, as vezes é melhor do que o de um jogador de linha.

Comments
To Top