NFL

Sean Payton: trocar running back Adrian Peterson foi “senso comum”

Sean Payton, técnico do New Orleans Saints

(Crédito: Twitter/reprodução)

Sean Payton, head coach do New Orleans Saints, declarou que a troca de Adrian Peterson para o Arizona Cardinals foi realizada “apenas usando o senso comum” e ele classificou a negociação com uma vitória para os dois lados e também para o running back de 32 anos.

A franquia de Phoenix tinha uma necessidade que a equipe da Louisiana não tinha ainda mais com a ascensão do calouro Alvim Kamara como uma ameaça tanto no jogo corrido como no jogo de passes. O treinador ainda acrescentou que estava “feliz” por Peterson ter conseguido sua oportunidade e pelos dois terem tido um relacionamento “fantástico” apesar do tailback querer ter um papel maior no time.

“E tivemos a chance de obter uma escolha de draft no próximo ano”, disse Payton sobre a escolha condicional de sexta rodada que os Saints pode ganhar se AP cumprir certas metas não especificadas. “Eu sei que Arizona está sem opções na posição e há um nível de confiança com Mark (Ingram) e como Alvin está jogando”.

Ao ser questionado se a equipe de New Orleans não deveria ter assinado com Adrian Peterson se soubessem que queriam draftar Kamara, Payton afirmou que a situação era muito hipotética.

“Escute, eu sabia que eu poderia draftar Kamara e ele seria bom correndo e como receptor… isso é fantasia. Obviamente você quer ter opções na posição e sentimos que não tínhamos isso. Adrian foi fantástico ao longo do processo”.

“Nós conversamos muito a cada semana. Passamos tempo no escritório conversando apenas sobre nosso sistema, coisas diferentes e seu papel. Estou feliz por essa oportunidade ter surgido e termos concretizado a troca”.

Comments
To Top