NFL

Relatório policial afirma que Steve Keim falou erroneamente seu cargo

Steve Keim Arizona Cardinals

Crédito: Instagram/reprodução

O general manager Steve Keim, do Arizona Cardinals, se identificou erroneamente para a polícia durante uma blitz de trânsito realizada na madrugada do dia 4 de julho, antes de ele ser preso sob suspeita de dirigir embriagado (DUI, em inglês). A informação consta no relatório policial, que veio a público nesta terça-feira (10).

Keim foi parado depois de passar no acesso de uma comunidade em Chandler, no Arizona, e quando um policial se aproximou da picape de Keim, registrada em uma concessionária local, o policial pôde “sentir um forte cheiro de bebida alcoólica” e viu que seus olhos estavam “vermelhos e lacrimejantes”.

O GM dos Cardinals então se identificou pelo nome, mas disse que era o “diretor de segurança do Arizona Cardinals”, segundo o documento oficial.

Keim então falou ao policial que ele “trabalha com Sean McKenzie”. Contudo, o oficial notou que “o único policial Sean McKenzie que eu conheço morreu em uma colisão de veículos fora do serviço e eu acredito que ele estava se referindo a ele”.

De acordo com várias reportagens, McKenzie morreu em um acidente de moto em 2014.

A polícia percebeu inicialmente que Keim estava dirigindo muito rápido às 0h12 (horário local) na quarta (4), de acordo com o relatório policial. O policial então seguiu Keim enquanto ele entrava em um complexo de negócios, saía do carro e caminhava em direção a um escritório de advocacia.

O policial então se afastou, mas continuou a observar Keim, posteriormente vendo o homem entrando de volta no carro e continuando a dirigir. O general manager dos Cardinals então saiu de sua faixa várias vezes, incluindo uma vez em uma pista em que outro carro estava passando. Em determinado momento, segundo os registros, Keim fez uma curva acentuada e quase bateu no meio-fio.

Quando ele foi parado, nove minutos depois que a polícia percebeu que ele estava acima da velocidade, Keim afirmou que tinha tomado apenas “duas cervejas” cerca de uma ou duas horas antes e que as tomou comendo pizza. O GM falou ao policial que estava “circulando” e que tinha acabado de sair da casa de um amigo.

Um dos oficiais presentes registrou que a voz de Keim um pouco arrastada.

Os resultados dos exames sobre o teor de álcool no sangue do executivo não haviam sido revelados até a manhã desta terça, de acordo com a polícia.

Keim falhou no único teste de sobriedade pelo qual passou – seguir uma luz com seus olhos – e disse aos policiais que não conseguiria passar por quaisquer dos testes físicos por causa de uma “lesão no joelho pré-existente”.

Steve Keim então foi preso às 0h47 usando dois pares de algemas, devido ao seu porte físico avantajado, como observaram os policiais no relatório.

O general manager da franquia de Glendale foi indiciado por dirigir sob influência de substâncias (DUI) – álcool/drogas/vapores. Ele foi fichado e liberado às 1h55.

Comments
To Top