NFL

Quinta Descida: Jets, simplesmente Jets

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

O assunto da última semana foi o caso de agressão do New Yok Jets, que resultou com Geno Smith com mandibula quebrada e fora de seis a dez semanas.

O caso fica ainda mais bizarro quando se descobriu que tudo isso aconteceu porque o quarterback dos Jets estava devendo US$600 para Ikemefuna Enemkpali, que descontou o débito com o punho. Coisa da maior naturalidade.

O incidente nos vez lembrar quem era os Jets, aquele time engraçado, fanfarrão, aonde tudo, absolutamente tudo acontece. São anos de fracassos e histórias bizarras. O últimos 15 anos em especial foram trágicos. Aqui vamos lembrar de momentos dos últimos 20 anos que moldaram o Jets na figura tragicômica que é hoje.

O caso Bill Belichick

Poucos sabem, mas Bill Belichick, ídolo do New England Patriots, já foi técnico do New York Jets.

Por um dia.

Sim, por um único mísero dia, e esse único mísero dia traçou o destino da AFC East de 1999 até hoje.

Em 99, Bill Parcells era técnico dos Jets e anunciava sua aposentadoria. Para não deixar o time na mão, arranjou que seu pupilo, um jovem Bill Belichick, assumisse o time.

Um dia após assinar com a equipe, Belichick iria ser apresentado para a mídia. O técnico entrou na sala de imprensa e leu uma mensagem que havia escrito em uma folha de papel: “eu renuncio meu posto de técnico principal do New York Jets.” Depois, ele emendou um discurso de meia hora explicando seus motivos de sair.

Ele foi para o New England Patriots em seguida, e o resto é história.

A lesão de Drew Bledsoe

Todos sabem a história de Tom Brady. Era o terceiro quarterback dos Patriots, lutou para ser o reserva e após lesão do então titular, Drew Bledsoe, entrou e nunca mais saiu.

Porém pouco se lembram qual foi o time que causou a “lesão histórica”.

Sim, foram os Jets. Mesmo quando eles acham que vão se dar bem, cavam mais fundo o buraco. Tom Brady está 21-7 contra a equipe verde de Nova York. Não preciso falar mais nada, certo?

Fireman Ed desiste do time

Por décadas, fireman Ed (o bombeiro Ed) foi o maior mascote não oficial da equipe. Equipado de seu clássico chapéu de bombeiro e uma camisa da equipe, ele puxava o clássico coro do time e (com o perdão do trocadilho) incendiava o estádio. Mas após certo jogo, que vamos tratar abaixo, Ed simplesmente desistiu da equipe e falou que não voltaria ao posto que ocupou por décadas.

A história fica pior. A própria equipe foi atrás do torcedor, tentando convencê-lo a voltar. Mas a frustração era grande demais, até porque aguentar seu time protagonizar esse lance…

O BUTT FUMBLE

NÓS NÃO VAMOS ESQUECER DE VOCÊ QUERIDO

Foi em um dia de ação de graças que o lance mais bizarro da história do esporte aconteceu. Esse lance ilustra exatamente o que é o Jets dos últimos 20 anos, uma equipe que parece sempre estar no caminho correto, mas que sofre dos mais variados infortúnios.

Eu não vou comentar nada sobre o lance, deixarei vídeos para que você, leitor, tire suas próprias conclusões. Palavras são inúteis para definir o que foi aquilo.

É Fireman Ed, nem nós acreditamos com o que acontece com seu Jets (Crédito: Reprodução)

É Fireman Ed, nem nós acreditamos com o que acontece com seu Jets (Crédito: Reprodução)

 

Comments
To Top