NFL

Prévia Pittsburgh Steelers 2017: em possível despedida de Big Ben, Steelers chegam fortes

Prévia Pittsburgh Steelers

Quando o Pittsburgh Steelers foi atropelado na final da AFC contra o New England Patriots, em janeiro deste ano, Ben Roethlisberger fez os torcedores da franquia ficarem receosos com a possibilidade de aposentadoria, que saiu da boca dele. No fim, Big Ben volta para a sua 14ª temporada – sem promessas para 2018 – , com uma linha ofensiva entre as melhores da liga e um duo running back – wide receiver em Le’Veon Bell e Antonio Brown que se não é o melhor da NFL, não está longe do topo.

Categoria: Sonhando com o Super Bowl

Desempenho em 2016: 11-5, perdeu a final da AFC para o New England Patriots

Previsão nada científica para 2017: 11-5

Linha de Las Vegas (você pode apostar em mais ou menos vitórias que o número a seguir): 10,5

Jogadores de Pro Bowl em 2017: Le’Veon Bell, Ben Roethlisberger, Antonio Brown, Maurkice Pouncey, David DeCastro, Ryan Shazier

Quem pode se juntar a essa lista: Bud Dupree

Para Las Vegas, os Steelers são o terceiro melhor time da AFC – Patriots e Raiders à frente -, pagando 12 para 1 por uma conquista do Super Bowl. E dá para ver facilmente porque as casas de apostas e os jogadores assim credenciam o time de Mike Tomlin, que treinará a equipe pela 11ª temporada: o time foi finalista da conferência na temporada passada, não há grande razão para acreditar em uma queda de rendimento de seus principais jogadores e Big Ben é um dos melhores QBs da NFL.

Qual o problema então? O New England Patriots. Mas vamos deixar isso mais para baixo.

Prévia Pittsburgh Steelers: os Steelers são tudo isso mesmo?

Há um ano, escrevi na prévia deste mesmo time que:

Os dois (Steelers e Green Bay Packers) vão protagonizar uma briga pelo trono de ataque mais potente da NFL.

Um ano depois isso não mudou. Antonio Brown tem o recorde da história da NFL em recepções em um período de quatro anos, com absurdas 481. E Le’Veon Bell somou 1268 jardas corridas e 616 em recepções em 12 jogos, já que perdeu quatro por suspensão. A média é superior a 100 e 50 por jogo nesses dois quesitos.

Isso pode melhorar? Pior que pode. Martavis Bryant voltará a jogar e se ele é um pesadelo fora de campo – suspenso a época 2016 inteira por violar a política de substâncias – ele é um pesadelo na bola longa, um alvo que Big Ben pode usar e abusar. Com o recebedor em campo, o quarterback tem média de 338,58 jardas por jogo. Sem ele, 275,65.

E quem se beneficia disso também?

Antonio Brown sem a companhia de Bryant: 7,1 recepções, 93,7 jardas e 0,7 touchdowns por jogo

Antonio Brown com a companhia de Bryant: 8,9 recepções, 113,7 jardas e 0,8 touchdowns por jogo

Work day. #CampLife

Uma publicação compartilhada por Pittsburgh Steelers (@steelers) em

O fator Bell

O time estava 4-5 na temporada passada antes de Bell assumir a responsabilidade e ter os melhores jogos de sua vida: 146 jardas e 1 TD contra os Browns,  236 jardas e 3 TDs contra os Bills, 122 jardas no decisivo jogo contra os Ravens na semana 15 e nos playoffs, 167 jardas e 2 TDs contra os Dolphins e 170 jardas contra os Chiefs. Com um ataque com ainda mais armas, Bell só tem a melhorar, ainda mais que ele está com a franchise tag e querendo um novo contrato.

Confira nosso esquenta para a temporada 2017 da NFL

E a linha ofensiva com certeza não será o que vai derrubar esses jogadores, a menos que lesões façam o quinteto se desconfigurar. O interior da OL é ótimo, com os Pro Bowlers Maurkice Pouncey de center e o guard David DeCastro como âncoras. Alejandro Villanueva de left tackle teve ótimo desempenho em 2016 e ganhou novo contrato por isso. Big Ben não ficará tão exposto como em anos passados, mas mesmo assim ele dará um jeito de fazer um frio correr a espinha dos torcedores quando for destroçado por um jogador de front seven rival.

Prévia Pittsburgh Steelers: Tudo bonito, mas… e a defesa?

Sempre que escrevo uma prévia com um time que é apelão ofensivamente, eu já tenho anotados um zilhão de coisas para falar da péssima defesa. Mas, surpresa, os Steelers não estão nada mal. Voltando ao Miguel da prévia Pittsburgh Steelers de 2016:

Vai feder: cadê a defesa dos Steelers? VOLTA Polamalu, Keisel, Taylor (do auge), James Har…ops

Mas me dê uma colher de chá:

Com uma defesa top 10, os Steelers disputam a final da Conferência contra os Patriots em janeiro de 2017.

O time teve a 12ª defesa, então quase acertei. Há algumas razões para isso, a maior delas foi a ascensão de Ryan Shazier. O inside linebacker foi ao Pro Bowl por méritos – 87 tackles, 3,5 sacks, 9 tackles para perda de jardas, 3 interceptações -, isso tudo perdendo três jogos, mostrando que é um linebacker rápido e com excelente instinto. Stephon Tuitt, apesar do grande número de tackles perdidos – 1º nessa categoria entre os inside linebackers da liga – precisa de Neston, descanso e algumas aulas de MMA.

O time foi o nono da NFL em sacks, com 38. James Harrison e seus 39 anos foi o líder do time no quesito com 5. Bud Dupree terminou a temporada infernizando a linha ofensiva rival com 4,5 sacks nos últimos 4 jogos. O time ainda draftou T.J. Watt para participar da rotação e espera sua contribuição já neste ano. A julgar pelo sobrenome, pobre NFL.

Lawrence Timmons saiu para Miami, é verdade. Mas Cameron Hayward volta e antes da temporada 2016 ele era um dos pontos que fazia os torcedores dos Steelers não quererem se matar pensando na defesa que entraria em campo. A secundária, classificada em 12º pelo Pro Football Focus, tem bastante potencial para melhora: William Gay e Ross Cockrell foram bem posicionados pelo PFF por seus desempenhos em 2016 e Artie Burns e Sean Davis, ambos entrando no segundo ano, devem ganhar mais snaps, mas eles têm um cobertor de segurança com o esquema de Keith Butler.

Prévia Pittsburgh Steelers: a tabela

Tabela Steelers

Crédito: Instagram/reprodução

A boa notícia é que os times da AFC North vão ter quatro jogos contra a AFC South, que ainda é a mais fraca da Conferência e mais quatro contra a NFC North, que por mais que tenha o Green Bay Packers, tem também o Detroit Lions e o Chicago Bears mordendo dois jogos fora de casa. O que quero dizer com isso? Packers no Lambeau é uma grande possibilidade de derrota, só que os Steelers vão receber Aaron Rodgers e ir até o Soldier Field.

A divisão continua chata, mas os Steelers são claros favoritos para vencer. E batendo na trave na pós-temporada, o time precisa pensar em superar os rivais de AFC já na conquista de mando de campo. Para isso, o jogo da semana 15 contra o New England Patriots na semana 15 é vital. Garantir um duelo em Pittsburgh no mata-mata (ou só mata) e não em Foxborough é o passo um para voltar a ser o rei da Conferência Americana.

Mas tem um problema: a última vez que os Steelers tiveram mais de 12 vitórias em temporada regular foi em 2004, quando Big Ben era calouro. Os Patriots na temporada passada venceram 13 e não devem cair de desempenho.

Comments
To Top