NFL

Prévias NFL temporada 2016/17: Los Angeles Rams

Los Angeles Rams

Los Angeles Rams

Desempenho em 2015/16: 7-9 na temporada regular

Sobe, desce ou fica na mesma? Na mesma

Principal jogador: Todd Gurley (já candidato a melhor running back da liga)

Vai feder: Pressão da torcida e da mídia, além da inexperiência

Previsão nada exata ou científica: 7-9

Torcida nova, cidade nova, novo logo e esperanças renovadas! Entretanto, os problemas são velhos, a seca do time é antiga e a perspectiva de vitórias é a mesma do ano passado. De mudança mesmo só a cidade! Os Rams deixaram St. Louis para trás, mas bem que poderiam ter deixado metade do time.

Los Carneros de Los Angeles vão bater muita cabeça para serem competitivos. Ainda bem que a cabeça dos carneiros é dura e aguenta muita pancada! E elas virão, principalmente da mídia californiana. Não que a imprensa de St. Louis fosse boazinha com o time, mas tudo ecoa muito mas quando falamos de L.A.

Ataque dos Rams

O ataque dos Rams se resume a uma única questão: após quantas derrotas Jared Goff assumirá o posto de titular? Case Keenum será o titular no começo da temporada, isto já é um certeza. Keenum terminou bem a temporada, mas isso só aconteceu porque o time enfrentou três concorrentes do mesmo nível (Bucs, 49ers e Lions) e estava sem pressão alguma. Muitos vão lembrar da partida contra os Seahawks, mas essa vitória cai mais na conta de Gurley, que correu muito, no fraco desempenho da franquia de Seattle e na força defensiva dos Rams.

A linha ofensiva é uma das piores da liga. Nenhuma das escolhas dos últimos drafts se mostrou minimamente eficiente. Greg Robinson é um convite para os defensores rivais, Rodger Saffold caiu de rendimento e se machucou. O único alento é Rob Havenstein, mas um cara sozinho não faz verão.

O grupo de recebedores é sofrível. Na última temporada, os Rams foram a única equipe que não teve nenhum recebedor com mais de 700 jardas. Kenny Britt, Tavon Austin e Brian Quick juntos não metem medo em nenhuma defesa. Pharoh Cooper e Mike Thomas são novatos, apostas para o futuro. Jared Cook vazou da equipe, que agora também não conta com nenhum tight end minimamente eficiente.

A única grande arma deste ataque é Todd Gurley. Sua capacidade de deixar defensores na saudade encanta. Mesmo com uma linha ofensiva ridícula, Gurley corre. Mesmo com toda a defesa em seus calcanhares Gurley corre. Haja Gurley para tanta descida!

Defesa dos Rams

Vamos falar de coisa boa! Vamos falar da defesa do Rams! Aaron Donald é um dos melhores jogadores de futebol americano, independentemente da posição. Não há bloqueio que o segure. Nem uma marcação dupla segura Donald. Além dele, a linha defensiva é bem robusta e segura.

Jogando no sistema 4-3, os Rams conseguem pressionar muito o QB. Ou pelo menos conseguiam.  Dois jogadores (Rodney McLeod e Janoris Jenkins) partiram e a secundária está fragilizada. Era essa secundária combativa que permitia ao sete jogadores frontais pressionar com liberdade. Sem McLeod e Jenkins, Donald e companhia terão que se adaptar.

Jeff Fisher pode até mudar o sistema. Com uma defesa 3-4, Donald ficaria mais pressionado pelo meio,  mas a secundária se reforçaria. Fisher não é adepto de mudanças drásticas, mas há casos em que a mudança urge.

Tabela

rams schedule

Felizmente, os Rams não são mais o patinho feio da NFC West; os 49ers ocupam essa posição agora. No entanto, Seahawks e Cardianals possuem melhores peças e são os favoritos ao título da divisão. Historicamente, os Rams sempre incomodam seus rivais; a rivalidade fala mais alto e o time se supera. Dos seis jogos, os Rams tem totais condições de vencer três duelos.

E para sorte dos Rams, a tabela é bem convidativa. O time de L.A. vai enfrentar a NFC South. Desses quatro confrontos, três são bem abertos, só contra os Panthers que a coisa embaça. Contra Atlanta, New Orleans e Tampa vai dar jogo e os Rams podem beliscar duas vitórias.

Já contra a AFC East a coisa muda de figura. New England deve tosar os Rams sem dó. Até os Jets e Bills entram favoritos contra Los Carneros. Miami é um adversário quase do mesmo nível dos Rams e uma vitória não é nada de outro mundo.

Para completar, os Rams pegam os Cowboys, que contam com o retorno de Romo, e só por isso já entram como favoritos. E o duelo mais fácil parece ser contra Detroit. Com um time um pouco melhor, os Rams brigariam pelos playoffs.

Mas os playoffs são um sonho distante, para daqui duas temporadas, no mínimo. Resta aos Rams formarem um núcleo de atletas, conquistarem L.A. e sonharem com dias melhores.

Comments
To Top