NFL

NFL está considerando ejeções automáticas pelo chamado ‘targeting’

(Crédito: Twitter/reprodução)

A National Football League vai debater a possibilidade de adicionar uma regra de ‘targeting’ similar à existente no college football que determinaria ejeção automática para jogadores que derem pancadas acima do ombro em oponentes que estão sem chances de se defender no lance.

O esboço da regra, que está em vigor desde 2013 no futebol americano universitário, está na agenda de fevereiro de 2018 no comitê de competição da NFL.

“Eu acho que é algo que temos que considerar”, declarou Troy Vincent, vice-presidente executivo de operações de futebol americano da NFL, em teleconferência nesta quarta-feira (6). “Nós vimos isso funcionar. Funcionou até certo ponto. Está limpo. Essa jogada é uma jogada passível de revisão no nível universitário. Mas pensamos que houve alguns aspectos positivos, conversando com algumas das conferências e oficiais (da NCAA) e alguns dos estudantes-atletas, que é um impedimento. É algo que vamos considerar. Está na nossa agenda”, completou.

A regra foi alvo de críticas por parte de alguns técnicos, jogadores e torcedores do futebol americano universitário, sendo considerada muito rígida e estrita para o que, em alguns casos, é um contato inevitável.

Se a pancada ocorre na primeira metade de um jogo, jogadores são expulsos e seus times tomam uma falta de 15 jardas. Se essas pancadas ocorrem nos dois quartos finais, os jogadores também são suspensos da primeira metade do jogo seguinte.

A chamada é revista pelos oficiais de replay para assegurar que os atletas não sejam ejetados no caso de uma marcação obviamente incorreta da arbitragem.

Apesar de toda a polêmica envolvendo a regra, a NFL está buscando maneiras de minimizar as pancadas na cabeça dos jogadores.

Recentemente, dois jogadores foram suspensos após a partida entre Cincinnati Bengals e Pittsburgh Steelers, no último Monday Night Football. A suspensão de um jogo ao wide receiver JuJu Smith-Schuster, dos Steelers, foi mantida, enquanto que a suspensão de um jogo imposta ao safety George Iloka, dos Bengals, foi reduzida para uma multa de pouco mais de US$ 36 mil.

A NFL suspendeu nove jogadores até agora nesta temporada por ações dentro de campo, disparado o maior número da gestão de 11 anos do comissário Roger Goodell. Já um total de 13 jogadores foram ejetados por vários motivos, empatando o maior número da liga em uma temporada desde 2001.

Colocar uma regra de ‘targeting’ na NFL representaria uma mudança significativa, começando pela parte dos replays. Sob as atuais regras da liga, pancadas em recebedores sem chance de se defender não são lances passíveis de revisão.

“É por isso que precisa ser debatido, porque há um monte de diferentes ramificações que vêm com isso. Mas está na nossa agenda para começar a ser discutido em fevereiro”, finalizou Vincent.

O comitê de competição da NFL normalmente se reúne na mesma cidade do scouting combine, avaliação dos prospectos do futebol americano universitário, que está marcado em 2018 para ser realizado entre os dias 27 de fevereiro e 5 de março, em Indianápolis.

Mudanças de regras normalmente são introduzidas no encontro anual de proprietários da NFL, que está marcado para os dias 25, 26, 27 e 28 de março, em Orlando, na Flórida, e mudanças exigem aprovação por votação dos proprietários.

Comments
To Top