NFL

Jerry Richardson vai colocar o Carolina Panthers à venda

Jerry Richardson, dono do Carolina Panthers

(Crédito: Carolina Panthers/divulgação)

Jerry Richardson, proprietário do Carolina Panthers, vai colocar a franquia à venda ao final da temporada 2017 da National Football League. A notícia bombástica, que saiu na noite deste domingo (17), se dá depois que o executivo foi acusado de má conduta no ambiente de trabalho por ex-funcionários da organização da Carolina do Norte.

Entre as acusações estão assédio sexual contra funcionárias e uma injúria racial direcionada a um scout que deixou a franquia.

“Não houve uma missão ou propósito maior em minha vida do que ter trazido uma franquia da NFL para Charlotte. Os obstáculos naquela época eram significativos, e alguns até questionaram se nossa comunidade poderia ou apoiaria o futebol americano profissional. Mas eu sempre soube que, se tivessem a chance, as Carolinas apoiariam”, declarou Richardson, em nota oficial divulgada neste domingo.

“O time se tornou uma parte integrante da nossa comunidade. O estádio está em suas melhores condições desde o dia que em que abriu. E jogamos em dois Super Bowls. O futebol americano também é parte fundamental da minha vida – e eu sou abençoado todos os dias por ter feito das Carolinas a minha casa. Eu jamais poderei reembolsar todos vocês pela bondade e generosidade que vocês demonstraram a mim, Rosalind, e minha família por mais de duas décadas. Nós temos os melhores torcedores no futebol americano – e realmente quero dizer isso. Na minha opinião, também temos a melhor organização, e eles nos serviram muito bem”, completou Richardson no comunicado.

Os Panthers fizeram acordos com pelo menos quatro ex-funcionários depois das acusações de comportamento inadequado contra Richardson, segundo uma reportagem da ‘Sports Illustrated’ publicada neste domingo.

A National Football League assumiu a investigação sobre má conduta no ambiente de trabalho envolvendo Richardson após um pedido da franquia da Carolina do Norte, que anunciou oficialmente na última sexta que estava investigando as acusações feitas contra o dono do time.

Atualmente com 81 anos de idade, Richardson supostamente fez comentários sobre as aparências das mulheres, inadequadamente tocou as empregadas e fez avanços com as mulheres, que teriam incluído perguntar se ele poderia depilar as pernas delas e pedir massagens nos pés.

Juntamente com a acusação de usar uma injúria racial que levou a um acordo com o scout, a reportagem da ‘Sports Illustrated’ fala em comentários feitos por Richardson sobre as aparências de jogadores negros e ameaças do proprietário de punir jogadores que se manifestassem ou protestassem contra problemas sociais nos EUA.

Segundo a reportagem, Richardson e os Panthers chegaram a acordos confidenciais com os queixosos que incluíram cláusulas de confidencialidade e não-depreciação. A ‘SI’ descreve o valor dos acordos como “significativo”.

Nem a NFL e nem os Panthers divulgaram a natureza da investigação, que está em curso.

O time se negou a falar em detalhes quando foi contatado pela reportagem da ‘SI’, mas Steve Drummond, porta-voz dos Panthers, disse neste domingo que a franquia pediu para a NFL conduzir a investigação por “motivos de transparência”.

A liga terá um advogado externo para conduzir a investigação.

Comments
To Top