NFL

Adrian Peterson celebra troca para os Cardinals e diz que preces foram atendidas

Adrian Peterson, running back do Arizona Cardinals

(Crédito: Twitter/reprodução)

Após um início de trajetória no New Orleans Saints bem abaixo do esperado, Adrian Peterson já está respirando novos ares. O recomeço desta vez é no Arizona Cardinals, que adquiriu o running back em troca com a franquia da Louisiana selada na última terça (10).

E Peterson foi pego de surpresa com a notícia.

Na manhã de terça, ele estava em uma teleconferência com Ashley, sua esposa, quando seu telefone celular começou a tocar e receber notificações. Assim, o atleta soube que tinha sido trocado pelos Saints e então foi procurar na internet e na TV se a notícia bombástica já estava sendo anunciada.

O running back ficou feliz.

“Foi como: ‘obrigado, Jesus’. Ele responde às orações”, falou.

Isso foi o que AP revelou nesta quarta-feira (11), em sua primeira entrevista coletiva como novo membro do Arizona Cardinals. O running back deixou claro que não pressionou para ser trocado e nem pediu isso à franquia da Lousiana, mas que ele desejava mudar de equipe.

“Eu estaria mentindo a vocês se falasse que não queria uma mudança de cenário após quatro semanas vendo como as coisas se desenrolaram. Então, sim, era algo pelo qual eu estava rezando: ‘ei, Deus, eu preciso que você responsa a essa minha oração. Você está me ouvindo?’. Mas, no meio disso, eu ainda estava ligado e fechado (com o time)”, frisou. “Eu tive um ótimo dia de treinos na segunda-feira, grande dia de treinos. Também estava quente. Foi fora. Foi um bom dia. Foi difícil, mas eu estava fechado e cuidando dos meus negócios, e a oração foi respondida”, prosseguiu.

Peterson disse que gostou de sua “experiência maravilhosa” na cidade de Nova Orleans, elogiando as pessoas da cidade, de Metairie e Kenner, na Louisiana, e disse que a torcida dos Saints era “grande” e a organização “de cima a baixo foi fantástica”. Contudo, ele estava “inquieto” com seu papel no time.

Atualmente com 32 anos de idade, Peterson disse que ele se reuniu toda terça-feira com Sean Payton, técnico dos Saints, para ter uma “conversa”.

Na franquia da Louisiana, Peterson foi titular em um de quatro jogos que disputou e correu 27 vezes para somente 81 jardas.

“Foi infeliz quando você tem três running backs naquele sistema, mas o que eles pediam de um running back, todos nós podíamos fazer. Mark (Ingram) poderia ter feito isso bem. O jovem era alguém com quem eles ficaram intrigados, então ele basicamente ficou com a vaga”, frisou.

No Arizona Cardinals, contudo, Peterson terá a chance de ser o principal running back do backfield da franquia.

AP treinou nesta quarta-feira, quando os Cards fizeram uma atividade mais leve em preparação para o jogo deste domingo (15) contra o Tampa Bay Buccaneers.

O técnico Bruce Arians ressaltou que Peterson estará “pronto” para jogar no final de semana.

No vídeo, Arians disse ter visto “um corredor violento que ainda tem aquilo”.

Peterson, que atuou em apenas três jogos na temporada 2016, sua última no Minnesota Vikings, devido a uma lesão ligamentar no joelho, teve sua última grande temporada em 2015. Naquele ano, ele correu 327 vezes para 1.485 jardas e 11 touchdowns em 16 jogos.

AP, contudo, ainda acredita que pode correr em alto nível mesmo com a idade avançada.

“Eu ainda tenho muito disponível. Eu quero jogar de quatro a cinco anos mais. Se Deus quiser”, afirmou. “Ainda tenho muito no tanque. Fiquem atentos. Fiquem atentos e vocês poderão ver isso em primeira mão”, finalizou.

Comments
To Top