NBA

Scalabrinão de Ouro 2017/18: os melhores a cada dia da NBA

Scalabrinão de Ouro Brian Scalabrine

Arte: Felippe Rodrigues

Começamos neste sábado a terceira edição do Scalabrinão de Ouro, o MVP do Quinto Quarto. Stephen Curry e Russell Westbrook podem ser orgulhar de serem os dois primeiros vencedores desse troféu de peso, ao invés de serem mais dois a vencerem o MVP da NBA. E nesta temporada 2017/18, eles vão tentar o bi contra uma concorrência pesada em uma liga cheia de talento.

A forma de disputa é simples: todo jogo, um colégio de jurados, inclusive o lendário Brian Scalabrine, ala-pivô por diversos times que tiveram sorte em tê-lo por 10 temporadas e vencedor de um título, porque ele não quis mais, votará em quem foi o melhor jogador da noite. Scalabrine envia seu voto por pombo-correio e dependendo do vento, ele demora mais para chegar de Boston para São Paulo.

Quem tiver mais troféus Brian Scalabrine vence o Scalabrinão de Ouro. Nada difícil, não é mesmo? Então vamos lá.

18/11 – Stephen Curry

Stephen Curry foi o primeiro vencedor do Scalabrinão de Ouro. E quem sente o sabor da vitória plena, nunca vai querer outra coisa. O camisa 30 do Golden State Warriors teve uma noite sensacional na Filadélfia. Ou para ser mais exato, um terceiro quarto: foram 20  dos 47 pontos de sua equipe.

E precisou deles. Os Warriors chegaram a ficar 24 pontos atrás e também permitiram um quarto de 45 pontos dos rivais. Mas com Curry mostrando seu melhor basquete e com companhia privilegiada, os atuais campeões conseguiram virar.

17/11 – LeBron James (3)

LeBron James continua mostrando, em sua 15ª temporada, que idade é apenas um número e que seu corpo é feito em uma fábrica da Alemanha Oriental.  Os Cavaliers não tiveram uma liderança no placar até o primeiro minuto da prorrogação e eles só chegaram no tempo extra por causa do camisa 23.

Com 39 pontos, 14 rebotes, seis assistências e uma bola de três para empatar o jogo em 105 no minuto final, LeBron foi espetacular de novo. Foi dele também a bola decisiva na prorrogação, um jumper bem marcado pelos Clippers, que perderam o sétimo jogo seguido. Com o quatro vezes MVP assim, os californianos não conseguiram acabar com sua má sequência.

16/11 – James Harden (4)

O jogo da noite foi Celtics x Warriors, mas na outra partida, o Houston Rockets teve um show ofensivo, com 90 pontos até o intervalo e 142 no fim, batendo o Phoenix Suns por 36 pontos. E o cestinha tinha que ser o camisa 13 do time texano, James Harden.

Só no segundo quarto ele marcou 23 pontos. No total, ele foi para a linha 18 vezes, acertando todos seus lances livres e mostrando que sua agressividade continua, com mais seis bolas de três e ainda sete assistências. James Harden já levou seu quarto troféu Brian Scalabrine nesta temporada e começa a sonhar com o Scalabrinão de ouro.

15/11 – Joel Embiid (2)

Depois de acabar com os Clippers na segunda, Joel Embiid continuou na cidade dos anjos e simplesmente destruiu o Los Angeles Lakers. Ao lado da palavra dominante no dicionário pode até ter uma foto dele depois dos 46 pontos, 15 rebotes, sete assistências e sete tocos. Só no último quarto foram 19 pontos, infernizando a vida de Julius Randle.

Foram bolas de três (duas certas em três tentadas), enterradas, Dream Shake com falta, arremessos de midrange, enfim, Embiid apresentou todo o seu cardápio na vitória por 115 a 109 contra o Los Angeles Lakers, que fez jogo duro. Mas o camaronês mais uma vez quis dominar a quadra do Staples Center nesta semana e ninguém conseguiu parar.

14/11 – LaMarcus Aldridge

LaMarcão é um novo homem nesta temporada. Sem Tony Parker e Kawhi Leonard, o camisa 12 assumiu sua maior responsabilidade e na terça-feira teve outra noite especial, com 32 pontos contra o Dallas Mavericks, na cidade onde fez o ensino médio.

E essa pontuação não veio em momentos pequenos do jogo. Depois dos Mavericks passarem à frente no último quarto, Patty Mills fez uma bola de três e Aldridge seguiu com oito dos próximos 13 pontos de sua equipe, recuperando a liderança e ainda abrindo uma vantagem de 11, que acabou sendo decisiva para a vitória dos Spurs por 97 a 91.

13/11 – Joel Embiid

Joel Embiid teve uma noite dominante. Simplesmente dominante. O pivô do Philadelphia 76ers teve 32 pontos, pegou 16 rebotes e fez DeAndre Jordan, conhecido pela qualidade de sua defesa, e o reserva Willie Reed saírem do jogo porque estouraram as faltas. O pivô camaronês foi 16 vezes para a linha do lance livre e jogou 36 minutos, a maior marca de sua carreira.

Os Sixers precisaram de Embiid, Robert Convington, que teve 31 pontos e ainda Ben Simmons, com 22 pontos e 12 rebotes, para não perder um jogo que chegaram a liderar por 14 mas estavam perdendo por cinco faltando dois minutos para acabar. A liderança final veio com uma bola de três de Covington com 33 segundos faltando.

12/11 – Paul George (2)

Paul George está com fome de bola e o Oklahoma City Thunder está alimentando ele. Depois de fazer 42 pontos nos Clippers, o ala teve uma noite de 37 pontos e 8 rebotes contra o Dallas Mavericks. O Thunder jogou sem Carmelo Anthony (costas) e sem Steven Adams (panturrilha) e mesmo assim conseguiu vencer.

As duas equipes abusaram dos erros no ataque e por isso o jogo foi disputado, mas nivelado por baixo até o intervalo. Mas no terceiro quarto o Thunder conseguiu uma sequência de 26 pontos contra 10 dos mandantes, liderados por George e Russell Westbrook, que terminou com 27 pontos. Paul George, com 7 de 12 nos tiros de três, ganhou assim o Troféu Brian Scalabrine da noite.

11/11 – James Harden (3)

Os Grizzlies tinham vencido os dois primeiros jogos entre as equipes na temporada. Mas no terceiro, James Harden se encarregou de dar a vitória para os Rockets. No intervalo ele já tinha 22 pontos, fazendo seu time liderar no placar confortavelmente. No fim, 38 pontos e 8 assistências contra uma boa equipe dos Grizzlies.

Kristaps Porzingis (34 pontos) e DeMarcus Cousins (35 pontos e 15 rebotes) também tiveram partidas sensacionais, mas a concorrência dura de Harden dá a ele o terceiro troféu da temporada.

10/11 – Paul George

O Thunder precisava de suas estrelas para sair de uma sequência de quatro derrota seguidas. E Paul George apareceu em quadra para uma performance sensacional contra os Clippers: foram 42 pontos, nove rebotes e sete assistências do ala.

E ele saiu já espumando do vestiário, com 21 pontos até o intervalo. Assim, não teve como o time de Los Angeles sair de sua própria sequência de derrotas após um bom início de campeonato.

09/11 – James Harden (2)

Na temporada passada, James Harden ganhou vários Troféus Brian Scalabrine com suas performances incríveis. Nada parece ter mudado em 2017/18. O jogador dos Rockets teve uma performance ofensiva sensacional contra o Cleveland Cavaliers, somando 35 pontos, 11 rebotes e 13 assistências na vitória de seu time.

Calma, ainda teve cinco roubos de bola. Foi o 33º triplo-duplo do camisa 13 na carreira. E com nove vitórias, os Rockets continuam lá em cima no Oeste.

08/11 – Klay Thompson

Sem Kevin Durant, com uma lesão na coxa, o resto dos Warriors teve que subir o nível e o que mais fez isso foi Klay Thompson. Além da defesa excelente no perímetro, o camisa 11 fez 28 pontos, com seis bolas de três e 13 pontos em um terceiro quarto explosivo da equipe, que marcou 44 pontos e venceu por 18 o período.

 

 

07/11 – Anthony Davis

Não faltaram performances de 40 pontos ou beirando isso. Giannis Antetokounmpo somou 41 contra os Cavaliers, mas perdeu o jogo e isso é uma heresia para Brian Scalabrine. Nikola Jokic teve 41 pontos, 14 rebotes e 5 assistências e ainda ganhou o jogo, mas os Nuggets enfrentaram os Nets.

Então o troféu de terça-feira vai para Anthony Davis. Ele teve 37 pontos, 14 rebotes, 4 assistências e 2 tocos contra o chato Indiana Pacers, acertando 14 de seus 18 arremessos. E precisou de todos eles, porque os Pacers foram para o intervalo liderando por 14. Os Pelicans assim venceram sua terceira seguida e Davis, como sempre, foi a principal razão para isso.

06/11 – Kyrie Irving

Irving recebeu gritos de MVP e com razão. Uma máquina de pontuar, o camisa 11 brilhou na nona vitória seguida dos Celtics, dessa vez contra o Atlanta Hawks, que mais uma vez fez jogo duro contra um favorito no Leste, mas dessa vez perdeu; o time venceu o Cleveland Cavaliers na penúltima partida.

Uma bola de três do armador fez o jogo ficar 104 a 103 para seu time, vantagem que não entregou mais. Em uma sequência de 16 pontos contra apenas 2 dos Hawks, Irving fez os pontos ou deu o passe em todos eles. Dribles, bandejas, bolas de três, teve de tudo. E assim os Celtics mantém o melhor desempenho da NBA até o momento.

05/11 – James Harden

Kristaps Porzingis teve 40 pontos contra os Pacers. Só que o letão não teve sorte porque Harden conseguiu sua melhor marca na carreira: 56 pontos, com mais 13 assistências e ainda contra o chato Utah Jazz. O mais impressionante: o camisa 13 jogou apenas 35 minutos, já que a partida estava decidida com folgas (terminou 137 a 110).

Caso tivesse jogado um pouquinho mais, Harden com certeza teria o recorde de pontos em um jogo da história dos Rockets, que pertence a Calvin Murphy: 57 pontos contra o New Jersey Nets em 1958. Perguntado sobre isso, James Harden não deu muito papo: “nós ganhamos, certo?”

04/11 – Karl-Anthony Towns (2)

03/11 – LeBron James (2)

02/11 – Damian Lillard

01/11 – T.J. Warren

31/10 – Devin Booker

30/10 – Kristaps Porzingis

29/10 – Tim Hardaway Jr.

28/10 – DeMarcus Cousins (2)

27/10 – Karl-Anthony Towns

26/10 – DeMarcus Cousins

25/10 – Russell Westbrook (2)

24/10 – Aaron Gordon

23/10 – Giannis Antetokounmpo (3)

22/10 – Andrew Wiggins

21/10 – Giannis Antetokoumpo (2)

20/10 – Lonzo Ball

19/10 – Russell Westbrook

18/10 – Giannis Antetokoumpo

17/10 – LeBron James

Comments
To Top