NBA

Novas acusações sobre Donald Sterling

Divulgação

Divulgação

Depois de conduzir uma análise formal, a NBA alegou que o dono do Los Angeles Clipppers, Donald Sterling, e sua equipe administrativa tentaram corromper a liga durante a investigação de comentários racistas feitas numa gravação publicada pelo site TMZ, de acordo com o relatório obtido pelo Los Angeles Times nesta terça.

As ações de Sterling estiveram entre as muitas alegações feitas pela NBA contra o dono banido, assim como a administração do Clippers, num relatório de 30 páginas, detalhou o Times. Além das acusações de racismo, a liga acusa Sterling de induzir V. Stiviano a mentir sobre a autenticidade da gravação e dizer aos investigadores que ela alterou o áudio da fita da TMZ.

Stiviano foi a pessoa para quem Sterling fez os comentários racistas na fita, onde numa conversa entre os dois ele se mostra insatisfeito por ela ter postado fotos com pessoas negras, inclusive o lendário jogador de basquete Magic Johnson.

Em 9 de abril, cerca de duas semanas antes do caso tornar-se público, o Clippers recebeu uma cópia da gravação. O presidente Andy Roeser discutiu o ocorrido com Sterling e o aconselhou a destruir a cópia. Roeser está atuamente de licença por tempo indeterminado.

Sterling e sua esposa Rochelle, conhecida como Shelly, não estão separados como ela havia dito. “Existem evidências significativas no registro público de que o Sr. e Sra. Sterling não estão, em nenhum sentido, separados”, diz a notícia, de acordo com o Times, acrescentando que eles estão “inextricavelmente interligados”, apesar de suas alegações, e o jornal ainda detalha como os dois compareceram juntos à maioria dos jogos com mando de quadra do Clippers nesta temporada, além de terem sido vistos juntos no All-Star Game em Nova Orleans e de terem passado dois dias juntos, logo após a polêmica gravação vir a público.

Em declaração feita nesta quarta, o advogado de Shelly, Pierce O’Donnell, disse que sua cliente “continua injustamente manchada pelas palavras e ações de seu ex-marido” e que “algumas afirmações feitas sobre Shelly no documento de acusação da NBA contra Donald Sterling são falsas e fora de contexto”. Co-proprietária do Clippers, Shelly tem recebido apoio de torcedores para que assuma o comando da equipe e afirma que vai brigar para seguir com seus direitos sobre a franquia. 

De acordo com o Times, a NBA mostrou o relatório de 30 páginas com as evidências a Donald Sterling na última segunda. Ele não respondeu a um pedido de comentários feito pelo jornal. Também na segunda, a NBA acusou Sterling de prejudicar a liga com seus comentários racistas e marcou uma audiência para o dia 3 de junho.

Sterling tem até a próxima terça, 27 de maio, para responder à ação. Ele tem o direito de aparecer na audiência e fazer uma apresentação de defesa em frente à mesa de comissários da liga. Se ele não responder até a referida data, será definitivamente o fim de seus dias como proprietário.

Ele pediu por um adiamento de três meses na audiência, segundo fontes da ESPN.com.O comissário da NBA, Adam Silver, disse que o prazo não será prorrogado e que a NBA está fazendo a coisa certa. 

Comments
To Top