MLB

Barry Larkin gostaria de ver Pete Rose no Hall da Fama, mas respeita decisão da MLB de manter banimento vitalício

Crédito: MLB/divulgação

Crédito: MLB/divulgação

Um dos temas que vem rondando a MLB nos últimos tempos é Pete Rose. O ex-jogador e ex-manager do Cincinnati Reds teve sua reintegração ao beisebol mais uma vez negada. Por outro lado, o comissário Rob Manfred disse que a reintegração ao jogo é uma coisa e o Hall da Fama é outra. Em outras palavras: ele pode entrar no Hall da Fama.

O grande empecilho são as regras de Cooperstown. Um jogador banido de forma vitalícia do esporte não pode entrar no Hall da Fama atualmente.

Apesar disso, o jogador com mais rebatidas na história está sendo homenageado das formas possíveis. A franquia de Cincinnati irá introduzir o atleta ao seu Hall da Fama e Rose ainda será o primeiro atleta a entrar no Hall da Fama de bubblehead (aqueles bonecos que ficam mexendo a cabeça).

Em entrevista exclusiva para o Quinto Quarto, Barry Larkin, que será o manager do Brasil no World Baseball Classic e membro do Hall da Fama, comentou a situação vivida pelo seu ex-manager.

“Sim, ele foi meu manager”, afirmou Larkin. “Ele é bom. Pete Rose pode oferecer muito ao beisebol”, apontou.

“Bem, o comissário veio com a decisão e eu respeito essa decisão. Eu acho que Pete Rose pode ajudar muitos jogadores de beisebol”, disse o manager do Brasil. “Eu sei que ele me ajudou. Como jogador, ele foi o meu primeiro manager. Mas foi uma decisão que o comissário fez e é isso. Ele tem suas razões para tomar essa decisão e eu aceito, assim como Pete Rose também aceitou. Fico contente por não ter precisado estar na posição de fazer essa determinação, porque Pete Rose tem mais rebatidas na história do esporte do que qualquer outro”.

Barry Larkin, que sempre jogou pelo Cincinnati Reds e teve números muito expressivos, também comentou sobre sua relação com Rose.

“Ele era ótimo, eu sou muito parcial porque somos da mesma cidade. Ele foi e continua sendo um ídolo meu e um grande amigo. Então, eu tenho meus sentimentos pessoais em relação a Pete, mas no que diz respeito ao beisebol, ele está banido do esporte”, prosseguiu.

O Hall of Famer ainda falou das homenagens que os Reds estão fazendo para Rose e a possibilidade de ele entrar no Hall da Fama.

“A organização Cincinnati Reds ainda está o homenageando, eles vão aposentar sua camisa, e ele ainda vai ser parte disso. Então é incrível”, falou Larkin. “O comissário disse, apesar de ele estar banido do beisebol, beisebol é beisebol e o Hall da Fama é o Hall da Fama. São duas coisas diferentes. Então ainda há oportunidade para Pete no jogo de beisebol, ainda que ele não poderá estar de volta ao campo e fazer as coisas que ele ama fazer. Mas ele ainda está envolvido no esporte”, finalizou o ex-shortstop.

Comments
To Top